Aeroporto de Campo Grande completa 53 anos nesta sexta-feira.

O Aeroporto de Campo Grande completa 53 anos nesta sexta-feira (20/1). Com localização privilegiada, a apenas 7 km do centro da cidade, o principal terminal aeroportuário do Mato Grosso do Sul (MS) é ponto de parada estratégico em relação aos países membros do Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a importantes centros consumidores do país.

Com operação compartilhada com a Base Aérea de Campo Grande, o aeroporto tem capacidade para receber 1,6 milhão de passageiros ao ano, e oferece suporte para a aviação comercial, regular regional e aviação geral.

Atualmente, quatro companhias aéreas contam com voos a partir de Campo Grande – Azul Linhas Aéreas Brasileiras, Gol Linhas Aéreas, Latam e Avianca Brasil – que ligam a cidade a seis destinos nacionais: Guarulhos e Campinas (SP), Curitiba (PR), Brasília (DF), Cuiabá (MT) e Maceió (AL).

De janeiro a dezembro do ano passado, o terminal registrou 19.466 pousos e decolagens, média de 1.622 operações mensais. No mesmo período, cerca de 1,45 milhão de passageiros passaram pelo aeroporto entre operações de embarque e desembarque.

História do aeroporto

A história do aeroporto tem início em 1932, quando o então Ministério da Guerra criou um Núcleo de Destacamento de Aviação na capital sul-mato-grossense, como base de apoio às aeronaves que transitavam pela região Centro-Oeste. Na ocasião, foi construída uma infraestrutura mínima com uma pista de pouso para atender à nova base. Com a implantação do Núcleo, em 10 de março de 1934, foi inaugurada a primeira linha do Correio Aéreo de Fronteira, atendendo à região sul do antigo estado de Mato Grosso (antes da criação do Mato Grosso do Sul).

Alguns anos mais tarde, em setembro de 1945, nascia a Base Aérea de Campo Grande, paralela ao aeroporto sul-mato-grossense, conhecida como a Sentinela do Pantanal. Cinco anos depois, em 1950, se iniciaram as operações aéreas comercias.

Até 1975, o terminal era administrado pelo Ministério da Aeronáutica, por meio do extinto Departamento de Aviação Civil (DAC). A partir dessa data, o terminal passa a ser administrado pela Infraero, quando foram realizadas uma série de obras. Na década de 80, o terminal de passageiros passou por uma ampliação considerável, passando de 1.500m² para 5.000m². Já em 1998 houve uma nova ampliação do terminal de passageiros, que passou para 7.215 m².

O Aeroporto de Campo Grande em números:

– Área do sítio aeroportuário: 10.802 milhões de m²;

– Área do terminal de passageiros: 7.215 m²;

– Área do pátio de aeronaves: 21.400 m²;

– Área do pátio de estadia: 15.600 m²;

– Capacidade do terminal: 1,6 milhão de pax/ano;

– Dimensões da pista: 2.600m x 45m;

– Dimensões da pista auxiliar: 2.500m x 23m;

– Posições de estacionamento para aeronaves de grande/médio porte: 17;

– Posições de estacionamento para aeronaves de pequeno porte e médio porte no pátio de estadia: 12;

– Posições alternativas no estacionamento para aeronaves: 6;

– Estacionamento de veículos: 305 vagas.

Pela Assessoria de Imprensa da Infraero. 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.