Aeroporto de Londrina faz 61 anos e terá obras retomadas.

Imagem: Divulgação / Infraero.

O Aeroporto de Londrina/Governador José Richa completa 61 anos neste sábado, 08/04. Para comemorar a data, a Infraero emite, na próxima segunda-feira, 10/04, a Ordem de Serviço para a retomada das obras da nova sala de embarque, com prazo de conclusão para julho de 2017. Além disso, no dia 6 de março foi retomada a obra da nova Administração do Aeroporto e das instalações da Sala Radar, que tem prazo de conclusão em setembro de 2017. O valor desses investimentos é de R$ 7,2 milhões.




O Aeroporto de Londrina foi inaugurado em 8 de abril de 1956, mas sua história teve início em 1949, quando foi erguida uma casa de madeira no local onde hoje funciona o atual terminal de passageiros, na zona Leste da cidade. Nesse período, a região Norte do Paraná se desenvolvia aceleradamente em virtude do avanço do café no interior do país.

Por esse motivo, o Aeroporto de Londrina foi, até o ano de 1962, o terceiro mais movimentado do país, atrás apenas de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ). A cidade recebia diversos empresários de São Paulo, que dispunham apenas do transporte aéreo para chegar à cidade, pois as rodovias eram precárias. Era comum a existência de voos para cidades não muito distantes, como Maringá, Apucarana, Arapongas e Jacarezinho.

Até o início das obras da grande reforma em 2000, que ampliou o terminal de passageiros, possibilitando a instalação de novas lojas e áreas operacionais, trazendo mais conforto aos usuários e passageiros, o aeroporto manteve os seus traços básicos, na exceção de alguns reparos.

Atualmente, o sítio aeroportuário de Londrina tem 727 mil metros quadrados e o terminal de passageiros 5.820 m², com capacidade para receber 2,6 milhões de usuários por ano. Os passageiros que utilizam o local encontram mix comercial variado, com lanchonetes, restaurante, choperia, chocolateria, delicatessen, lojas de malas e bolsas, souvenirs, revistaria, serviço de proteção de bagagem, locadoras de veículos, agências de turismo, cosméticos artesanais, serviço de caixas eletrônicos e estacionamento de veículos.

Para o superintendente do aeroporto, Sanzio Renato Teixeira da Silva, o terminal cumpre papel fundamental no desenvolvimento da região. “Por ser uma cidade distante do litoral, o aeroporto torna-se um provedor do desenvolvimento regional”, destacou.

Atualmente, três companhias aéreas (Azul, Gol e Latam) operam voos que ligam Londrina a cinco destinos nacionais – São Paulo, Curitiba, Cuiabá, Florianópolis, Brasília – e muitos outros através de conexões.

Imagem: Divulgação / Infraero.

Acessibilidade

O Aeroporto Governador José Richa também conta com o sistema ELO. São três conectores climatizados que fazem a interligação dos embarques e desembarques com as aeronaves. Com 100% de tecnologia nacional, a ferramenta, se diferencia das pontes de embarque (fingers) por estabelecer uma ligação com a aeronave a partir de uma passarela em solo que apresenta duas opções para chegar à porta do avião: por escada ou por um elevador, com capacidade para 225 kg, para uso de cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida.

A tecnologia segue o conceito de sustentabilidade e, de acordo com os princípios da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, é adequada a aeronaves como o Boeing 737-800 e o Airbus 320, comumente utilizadas pelas companhias aéreas brasileiras, nos quais a porta de desembarque fica a uma distância de 2,5 metros a 3,5 metros do solo.

Além do terminal paranaense, o sistema ELO está presente nos aeroportos de Palmas (TO), Porto Alegre (RS) e Joinville (SC).

Receitas comerciais e novos negócios

No ano passado, o Aeroporto de Londrina registrou R$ 6,9 milhões em receitas comerciais. Esse valor é resultado de concessões de áreas para empreendedores de diversos segmentos, como alimentação, varejo, locação de veículos, estacionamento, mídias e ações promocionais.

Atualmente, o terminal dispõe de 28 pontos comerciais. Destes, 20 estão ocupados, restando 8 pontos disponíveis para novos negócios.

A novidade deste ano é o aluguel do auditório do aeroporto para eventos externos. O espaço tem 148 m² de área, ambiente climatizado e capacidade para até 100 pessoas.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da Infraero.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.

12 Comments:

  1. Finalmente! O nosso aeroporto necessita desses espaços não concluídos, pois quando a economia nacional voltar a aquecer, por extensão aumentando o movimento de aeronave e a demanda de passageiros, teremos então um espaço melhor a oferecer e mais auxílios para as aeronaves que chegam e partem da Terminal Londrina.

  2. A pista será mesmo aumentada?

  3. Agora vamos ver quanto tempo vai levar e quanto vai ser desviado =/

  4. Que bom por que essa Infraero vou e so promessas e stress

  5. ahhhh minha 2 casa ! amo esse lugar ! 😉

  6. um cidade com 83 anos e não tem um aeroporto decente; isso mostra o quanto é deficiente a gestão publica em todos setores, municipal, estadual e federal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *