Aeroporto de Orlando ultrapassa Miami e se torna o maior da Flórida

© Orlando International Airport

Após um balanço dos números de 2017 e com aumento de 6.52% em relação ao ano anterior, o Aeroporto de Orlando agora é o maior da Flórida em tráfego aéreo, totalizando 44,6 milhões de passageiros em um ano, um recorde absoluto.




“O Aeroporto Internacional de Orlando está mais cheio do que nunca, e agora também somos o mais movimentado da Flórida. Com aumento tanto em visitantes domésticos como internacionais, 2017 provou ser novamente um ano de recordes, refletindo a atividade na região” disse Frank Kruppenbacher, presidente da Autoridade de Aviação da Grande Orlando (GOAA).

O crescimento no mercado doméstico liderou com 6.52% em relação a 2016. Boa parte deste recorde é devido ao aumento da oferta de voos, mais de 3 milhões de assentos foram disponíveis no mercado para voos partindo ou chegando em Orlando. Parte deste crescimento é impulsionado pela Azul que dobrou o número de voos entre Recife e a cidade floridense, e também retomou os voos de/para Belo Horizonte.

Aeroporto do Mickey? 

Com um site, placas e diversas referências em português, o Aeroporto de Orlando é a principal porta de entrada de brasileiros na Flórida depois de Miami, e o gateway para os parques temáticos da Disney, Universal e outros.

O seu moderno terminal é bem no estilo tropical, com iluminação natural, palmeiras e lembra em muito um hotel/resort. O aeroporto foi o 1º colocado na pesquisa de satisfação de clientes em mega-aeroportos e quando visto do céu tem um design único se dividindo em quatro terminais satélites cercados de lagos.

O seu código IATA é o MCO, sendo a principal abreviatura utilizada para aeroportos no mundo. Porém muitos passageiros pensam que a sigla MCO se referem ao Mickey, rato do Walt Disney, assim como GRU é Guarulhos, e GIG é Galeão Ilha do Governador.

Mas é aí que os turistas se enganam, a sigla MCO se refere ao Coronel Michael Norman Wright McCoy. Michael foi um popular e consagrado aviador da Força Aérea Americana, e faleceu em um acidente com um bombardeiro B-47 Stratojet exatamente em Orlando no ano de 1958.

Na época, o Coronel estava servindo na Base Aérea de Pinecastle, que foi renomeada em sua homenagem após o acidente. A base foi desativada em 1975 e a instalação foi transferida para a GOAA que a transformou no Aeroporto Internacional de Orlando, mantendo a homenagem ao militar. Mas para facilitar a identificação por parte dos passageiros, maioria dos funcionários de companhias aéreas fazem uma alusão de MCO com Mickey, que é o principal motivo dos turistas irem à Orlando.

Pela Assessoria de Imprensa do Aeroporto Internacional de Orlando

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.