Aeroporto de Porto Velho investe na redução do consumo de energia elétrica.

Imagem: Divulgação / Infraero.

O Aeroporto Internacional de Porto Velho (RO) adotou uma série de medidas para reduzir os custos na conta de energia elétrica, além de garantir a sustentabilidade ambiental do terminal ao substituir as lâmpadas a base de mercúrio. A primeira ação realizada mês passado foi a revitalização das luminárias do check-in e da administração, que já proporcionou redução de 30% na fatura de maio em relação aos custos de energia gerados pela iluminação.

A próxima etapa do processo será a utilização de lâmpadas LED (do inglês, light-emitting diode) nos banheiros do aeroporto. Atualmente, os banheiros contam com luminárias com duas lâmpadas, que têm despesa média de R$ 30 mil por ano (lâmpadas e reatores). Utilizando lâmpadas LED, esse custo será reduzido para, em média, R$ 11,5 mil anuais, gerando economia de aproximadamente R$ 18 mil em um ano.




Também faz parte das ações a substituição das lâmpadas do desembarque, parte do embarque, área de rampa e marquises do aeroporto. Os novos equipamentos chegam a ter vida útil até dez vezes superior em relação às lâmpadas tradicionais. Além de reduzir custos e aumentar o conforto visual dos passageiros, funcionários e usuários, a mudança representa uma etapa no uso de tecnologias mais sustentáveis. Outro fator positivo para as lâmpadas de LED é que elas são recicláveis e não possuem metais pesados em sua composição.

Com as medidas sustentáveis adotadas no terminal rondoniense, a despesa média do terminal com energia consumida pelo sistema de iluminação deve passar de R$ 123,6 mil anuais para R$ 63,8 mil por ano, gerando economia de 48%.

Para o superintendente do aeroporto, Carlos Alberto Menezes, as mudanças trazem modernidade, economia e sustentabilidade para a empresa. “Com esse investimento, melhoramos o visual, reduzimos o consumo e racionalizamos o descarte de lâmpadas fluorescentes. Ganhamos nós e o meio ambiente”, destaca.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da Infraero.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *