Aeroporto de Vitória comemora 42 anos.

Principal terminal aeroportuário do Espírito Santo (ES), o Aeroporto de Vitória/Eurico de Aguiar Salles (ES) completa 42 anos de operação sob administração da Infraero, nesta sexta-feira (3/2).

Com capacidade para receber até 3,3 milhões de passageiros por ano, o terminal está localizado a cerca de 10 quilômetros do centro de Vitória, e liga a capital capixaba a sete destinos nacionais: Campinas, Congonhas e Guarulhos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Salvador (BA), através das companhias aéreas Azul, Gol e Latam.

A pista utilizada para pousos e decolagens tem 1.750 metros de comprimento por 45 metros de largura, com uma média de movimentação diária de 128 voos e 8.458 passageiros. Em 2016, passaram pelo aeroporto mais de 3 milhões de usuários, entre embarques e desembarques.

Os usuários que passam pelo terminal capixaba podem desfrutar de 40 estabelecimentos comerciais dos mais variados segmentos, como lojas de perfumaria, cafeteria, lotérica, restaurante e caixas eletrônicos, distribuídos nos 5.500 m² do terminal de passageiros.

Os passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida contam com acessibilidade no aeroporto, como banheiros, bebedouros e telefones adaptados, cadeiras de rodas, rampas de acesso, além de ferramentas como o ambulift e stair tracs, que auxiliam no embarque e no desembarque.

O Eurico Salles também conta com um terminal de logística de cargas internacional, construído em 1976, que opera atividades de importação e exportação. O terminal recebe voos internacionais semanalmente, com uma companhia aérea operando o trecho Miami/Vitória. Em 2016, o complexo logístico capixaba movimentou 2.580 toneladas de carga. Os principais produtos são eletrônicos, equipamentos de telecomunicação, vestuário, cosméticos, medicamentos e insumos industriais.

 

Novo aeroporto será entregue até o fim de 2017

Até o fim deste ano, os capixabas vão ganhar um novo aeroporto, com instalações modernas e arrojadas. As instalações contemplam um novo terminal de passageiros, com dois pavimentos, 31 balcões de check-in, 75 pontos comerciais, seis pontes de embarque e desembarque (fingers); além de um pátio para trânsito e estacionamento de aeronaves, com 9 posições; uma nova pista de pousos e decolagens, com 2.058 metros de comprimento e 45 metros de largura.

O superintendente da Infraero no Aeroporto de Vitória, João Marcos Coelho Soares, destacou que a nova sala de embarque terá espaço útil maior do que o de todo o terminal atual. “O novo Aeroporto de Vitória estará à altura das necessidades do Estado. Estamos buscando lições aprendidas em outros aeroportos construídos pela Infraero para implementar práticas de boa gestão na obra do novo Aeroporto de Vitória”, destacou.

Ao todo, estão sendo investidos R$ 523,5 milhões no empreendimento. Com as novas instalações, a capacidade do aeroporto passará para dos atuais 3,3 milhões de passageiros por ano para 8,4 milhões.

 

De pista de terra batida à base da II Guerra Mundial

No local onde o aeroporto está instalado atualmente, na década de 1930 funcionava o Aeroclube da capital, com uma pista de terra batida. No fim de 1943, o local ganhou uma pista de cimento e um terminal de passageiros, que serviu de base para operações no período da Segunda Guerra Mundial, por meio de acordo entre os governos do Brasil e dos Estados Unidos.

Em fevereiro de 1975, o Aeroporto de Vitória passou a ser administrado pela Infraero. A denominação oficial, de Aeroporto de Vitória para Eurico de Aguiar Salles, veio em 2006, pela lei nº 11.296. O nome é uma homenagem ao advogado e político capixaba, que foi secretário de Educação e Cultura do Espírito Santo e ministro da Justiça e Negócios Interiores do governo do ex-presidente Juscelino Kubitschek.

Pela Assessoria de Imprensa da INFRAERO. 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.