A Airbus prepara o futuro Programa Europeu de Comunicações por Satélite

A Airbus foi contratada pela Agência Espacial Europeia (ESA) para produzir um demonstrador para o futuro programa de Comunicações Governamentais Europeias por Satélite (GOVSATCOM). Com o apoio da Comissão Europeia, da Agência Europeia de Defesa (EDA) e da ESA, o GOVSATCOM tem como objetivo proporcionar serviços protegidos de comunicações por satélite aos principais países, organizações e operadores europeus. O programa deverá ser lançado até 2020 e segue os passos dos principais programas europeus como o Copernicus, o Galileo e o EDRS-SpaceDataHighway.




O contrato de demonstração terá duração de dois anos e compreende duas partes. A primeira envolve a produção de um sistema de compartilhamento dinâmico de capacidades de satélite. O núcleo do sistema terrestre é baseado na tecnologia Newtec Dialog desenvolvida pela empresa belga Newtec, e será instalada na unidade da Airbus em Toulouse. O sistema será operado por diferentes entidades governamentais europeias e empregado especialmente em teatros de operação no exterior. Um demonstrador completo do sistema ilustrará a atratividade, a flexibilidade e a simplicidade dos serviços propostos.

A segunda parte do projeto engloba um desenvolvimento tecnológico projetado para melhorar o desempenho da plataforma Newtec Dialog. O objetivo é extrair todos os benefícios possíveis do agrupamento de capacidades da futura geração de satélites governamentais, cujas áreas de cobertura serão configuráveis ​​em tempo real. A inovação permitirá que os usuários de dispositivos móveis mudem transparentemente de um feixe de satélite para outro, enquanto protege a confidencialidade de suas operações.

Este contrato de demonstração vem na sequência de dois estudos de projeto nos quais a Airbus participou entre 2015 e 2017 em nome da ESA e da EDA, respectivamente. Esses estudos serviram para definir e quantificar a natureza das necessidades dos usuários governamentais europeus e avaliar as diversas tecnologias e arquiteturas do programa GOVSATCOM, bem como as vantagens do modelo de “agrupamento e compartilhamento”.

O programa GOVSATCOM deverá inicialmente focar essencialmente no agrupamento e compartilhamento dos recursos de comunicações fornecidos pelos satélites governamentais e satélites de operadores comerciais já em órbita. O projeto de demonstração desenvolvido pela ESA e a Airbus faz a preparação para este primeiro passo, que também recebe o suporte da EDA, com catorze países da União Europeia (Áustria, Bélgica, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Polônia, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido) e mais a Noruega tendo concordado em junho de 2017 com o desenvolvimento de um demonstrador para agrupar e compartilhar capacidades de comunicações por satélite.

Como integrador do segmento terrestre e fabricante e operador de satélites de comunicações, a Airbus já fornece sistemas de comunicações por satélite aos governos de países europeus como a França, Alemanha, Reino Unido e Noruega, bem como para a EDA e a OTAN.

Pela Assessoria de Imprensa da Airbus

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.