Airbus revela nova pintura especial em seu segundo A350-1000.

a350-1000-airbus-carbon

A Airbus revelou hoje o seu segundo prótotipo da aeronave A350-1000, a maior da nova família de aeronaves da fabricante européia. A aeronave conta com uma pintura cinza e preta, em alusão aos compósitos de carbono que são usados na aeronave, que são mais leve e resistentes em relação ao tradicional alumínio aeronáutico.

O segundo prótotipo do A350-1000, que receberá designação na ICAO de A35W, é o 65º A350 produzido e está com a matrícula F-WLXV. No Brasil a aeronave será operada pela LATAM Brasil, que atualmente possui 14 unidades da versão -1000 encomendadas. A partir de São Paulo a aeronave pode voar sem escalas a destinos como o Alasca, Índia, Rússia e Austrália, com o seu íncrivel alcance de 14.800km.

a350-100-airbus-carbon-2

O principal diferencial da versão -1000 é a sua fuselagem alongada quando comparado a versão -900, sendo 13m mais comprida que esta. A maior fuselagem permite levar até 366 passageiros numa configuração típica de 3 classes. Já nos seus porões do A35W tem capacidade para 44 containêrs LD3 e um peso máximo de decolagem de 20,89 toneladas.

O primeiro cliente do A350-1000 será a Qatar Airways, recebendo a sua primeira aeronave no meio do próximo ano, sendo seguida pela Etihad Airways, que também recebe seu primeiro A350-1000 em 2017.

Fotos por Clément Alloing.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

27 Comments:

  1. Padrão Airbus, não vi nada demais…

  2. Só não entendi uma coisa, por que a TAM vai aposentar os Boeing 777 sendo que eles comportam bastante passageiros?

    • Acho que para padronizar as aeronaves e reduzir custos. O A350-1000, dependendo da configuração comporta a mesma quantidade de passageiros que um 777, sendo mais econômico.

    • Pela idade operacional, há 3 que chegaram em 2008 e 1 em 2009

    • Pois tem aeronaves muito mais velhas que esse e ainda não foram aposentadas. Como por exemplo o PR-MHB essa aeronave está na empresa a 14 anos.

    • O projeto do 777x tá encaminhando embora atrasado!

    • Mas, duvido muito que a “falecida” TAM vai encomendar o 777X

    • Porque no lugar dos Boeing 767, a TAM não encomenda o Boeing 787 Dreamliner?

    • O A35W comportará mais passageiros a um custo operacional menor

    • Thiago Ramos ele não comporta mais passageiros. Isso varia da configuração de cada empresa, porém, originalmente ele comporta menos

    • Luiz Felipe Santos ela não encomenda 787 porque suas aeronaves de longa distância vão ser padronizadas com A350, tanto o 900 quanto o 1000. Na verdade os 767 também estão de passagem, eles foram sendo utilizados para substituir os A330 que estão bem velhos enquanto os A350 não chegavam. Os 787 vão ficar somente no lado chileno

    • Valeu. Não gosto da Airbus por mim a TAM tirava todas essas aeronaves e substituía pelos Boeing 737/767/777 e 787 me desculpem os amantes da Airbus.

    • A razão pela qual os 77W vão embora é bem simples, na verdade, é exatamente o mesmo motivo dos A330-200 terem ido embora: A LATAM Brasil não é, e nunca foi dona desses aviões, todos sempre foram alugados, e o contrato de aluguel está perto de serem expirados. Os 777-300ER só foram alugados porque na época, o equivalente da Airbus só estaria pronto na próxima década (embora o pedido original tivesse sido entre A350-800s e A350-900s), e o A340-600 apresentava custos altos demais para a TAM. (embora tenham operado o A340-500 por um curto período de tempo, aeronaves que pertenciam a Air Canada).

      Agora gostando ou não de Airbus, é a frota que foi padronizada na companhia aérea, fazer uma substituição de tipos não é exatamente fácil, muito menos barata, e os custos ficam ainda maiores com uma mudança de fabricante, ninguém vai trocar um A320 por um 737 MAX só porque “é Boeing”. Pense também que a maioria das companhias aéreas consideram a performance, custo operacional e comunalidade quando vão encomendar aeronaves, não quem “fabrica” o avião, e aqui no Brasil, o A320 sempre foi considerado melhor que o 737NG, e a tendência é continuar sendo assim com o A320neo e o 737 MAX.

    • O motivo pelo qual a LATAM aposentará os Boeing 777-300ER pelo excelente Airbus A350-1000 é o custo de operação e manutenção que são bem mais baixos no jato da Airbus.
      Do jeito onde a economia mundial anda complicada, qualquer 2% de economia faz uma boa diferença, imagina 15%.

    • Edu Costa eu mesmo não curti a troca dos excelentes A330-200 pelo 767-300ER. Os Aviões da Airbus são mais a cara da TAM agora LATAM. Agora a aquisição dos A350 eu amei essa escolha, um Avião que leva bastante pessoas ao mesmo consumo horário de um widebody menor (o custo por assento é bem mais baixo ainda), e ainda sem falar que o A350-XWB é mais confortável.

  3. Gilmar Assunção Hudson Tonetto Santana Luiz Henrique

  4. Poderiam ter copiado a pintura do F-WWCF mesmo, esse -1000 ai no fundão meio que fez a pintura parecer não terminada.

    De resto, lindão.

  5. Na reportagem aqui está escrito que o A350-1000 receberá o código da ICAO de A35W, porém no site da ICAO está A35K

    Manufacturer = AIRBUS
    Model = A-350-1000 XWB
    Type Designator = A35K
    Description = Landplane
    Engine Type = Jet
    Engine Count = 2
    WTC = H

Comente