ALAS deve declarar quebra e abrir caminho para a entrada da Azul no Uruguai.

A alternativa seria a empresa pedir uma nova prorrogação, no entanto o pedido seria ainda avaliado pela agência. É certo que esse pedido tem grandes chances de não acontecer e a empresa vir a anunciar sua quebra. Sem aviões e passando por uma grave crise financeira, à empresa parece não restar muitas opções.

Neste panorama, foi convocada uma assembléia extraordinária para o dia 29 de dezembro, cuja ordem do dia será analisar a situação da empresa aérea e seu futuro.  Analistas econômicos uruguaios acreditam que nesse dia será anunciada a quebra da empresa.

Com a declaração de quebra da empresa, o governo uruguaio poderia permitir a entrada da AZUL Linhas Aéreas no país. Executivos da empresa brasileira têm mantido contato recorrente com autoridades do país portenho e também com membros da Alas Uruguay, conforme periódicos uruguaios e hispânicos têm divulgado.

Hoje a Azul opera no Uruguai, perfazendo a rota entre Porto Alegre e Montevideo. “A Azul quer estabelecer uma base de operações no Aeroporto Carrasco”, informou o ministro de Transportes e Obras Públicas, Victor Rossi, ao Portal da Presidência Uruguaia. “Eles estão muito interessados em cumprir com esse objetivo e nós estamos comprometidos em nos esforçar para concretizar as certificações o mais breve possível”, complementou.

A ministra do Turismo, Liliam Kechichian disse que os executivos da Azul expressaram “sua vontade de selecionar, a princípio, entre 60 e 70 trabalhadores da Alas, que seriam capacitados em seu centro de instrução na cidade de Campinas, no Estado de São Paulo”.

Aguardemos as próximas cenas.

Do Aerolatinews (Adaptado)

12 Comments:

  1. se A las U nem avião tem mais e faz tempo…

  2. Primeiro a Pluna, agora a Alas. Pelo menos vai ser por uma boa causa!

  3. Uma pena, equipe muito boa mas faltou $$$ p continuar

  4. O Uruguai deveria abrir seus aeroportos as cias internacionais . Já que não conseguem manter um cia aérea nacional.

  5. Empresa em crise manutenção das aeronaves em crise também ,dá medo de voar em companhias a beira da falência a manutenção é a primeira que vai à falência.

  6. Fui lesado pela Pluna quando faliu e até hoje, nenhum contato ou ressarcimento!!!

Comente