Alaska Airlines anuncia fim da Virgin America.

A marca Virgin America irá sumir dos ares até 2019, quando será totalmente absorvida pelo Alaska Air Group (dono da Alaska Airlines), que comprou no ano passado o braço americano do grupo Virgin, fundado por Richard Branson.




Desde a compra pelo Alaska Air Group, as duas companhias aéreas operavam de maneira independente, mas com o objetivo final de combinar forças para competir contra grandes rivais, principalmente no costa Oeste do país.

“Nós vamos conseguir criar uma aérea forte e integrada para os viajantes na costa Oeste” disse Andrew Harrison, chefe comercial da Alaska Airlines.

As duas companhias combinadas possuem 286 aviões em sua frota, voando para 118 destinos e empregando 19 mil pessoas. Sendo assim a 5ª maior empresa aérea dos EUA, atrás da American, Delta, United e Southwest Airlines, respectivamente.

Futuro da frota e volta da marca Virgin

Concepção Artística feita pela Airline Empires de como seria o Airbus A320neo nas cores da Alaska Airlines.

Atualmente a Alaska Airlines opera com uma frota 100% da Boeing para voos não regionais e a Virgin America com uma frota exclusiva de Airbus, além de 30 pedidos para aeronaves A320neo.

Ainda não foi decidido se irá ocorrer uma unificação da frota, mas pelo menos a curto prazo isto não irá acontecer. Também é incerta a questão dos pedidos da Virgin junto à Airbus.




Já sobre a marca Virgin America, atualmente a Alaska paga uma taxa para o Virgin Group para utilização da marca. Mas o criador da Virgin, o mega empresário Richard Branson, não descartou voltar com a marca, que sempre foi querida dele.

“Eu espero que a marca Virgin America nunca se vá. Se a Alaska decidir em acabar com a marca – não queríamos que a venda acontecesse – nós vamos começar de novo e a Virgin America irá voltar” declarou para a rádio WFAA em Dallas, no último mês de Outubro.

Informações pelo Los Angeles Times

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.
  • Era esperado!
    Eles investiram muito na renovação da marca Alaska, e manter duas marcas, com produtos diferentes, gera custos!

  • Mais do que previsto.

  • Nicholas Rodrigues

  • Obviamente os pedidos de A320NEO serão cancelados

    • talvez sejam reapassados pra alaska igual a american feza com a us

    • Difícil, penso que a Alaska vai usar os Airbus por hora mas irá substituir pelos 737 MAX

  • Mais 737 pro papai

  • pq tem umas q é alantic outras america etc ?

    • Atlantic – Inglaterra
      America – USA
      Australia – Australia

      É devido a localizacao de cada uma uai

    • n sabia n conheço muito essa cia

  • Já sobre a marca Virgin America, atualmente a Alaska paga uma taxa para o Virgin Group para utilização da marca. Mas o criador da Virgin, o mega empresário Richard Branson, não descartou voltar com a marca, que sempre foi querida dele.

    “Eu espero que a marca Virgin America nunca se vá. Se a Alaska decidir em acabar com a marca – não queríamos que a venda acontecesse – nós vamos começar de novo e a Virgin America irá voltar” declarou para a rádio WFAA em Dallas, no último mês de Outubro.

  • Osvaldo, ok. Vou morrer

  • Mateus

  • Putz

  • Nikolas

  • Que pena eu gostava da Virgin America