Acompanhe a aproximação e pouso em London City com a British Airways.

A318 British London City

A British Airways publicou um vídeo mostrando a espetacular aproximação no pequeno aeroporto de London City, na capital britânica. A ação é para comemorar as 25 milhões de milhas voadas pela companhia na rota entre o aeroporto londrino e Nova York, que conta apenas com serviço da classe executiva. A distância voada é equivalente a 100 viagens à lua ou circular a terra 1.000 vezes.

O vídeo, filmado da perspectiva do piloto, permite que todos tenham a oportunidade de ver incríveis imagens aéreas da capital britânica.

A companhia aérea começou com os dois voos diários em 2009, com a classe única Club World (Classe Executiva) entre os aeroportos de London City e JFK em NY. Desde o seu lançamento, já foram voados 25 milhões de milhas náuticas apenas com 2 aeronaves Airbus A318 em operação contínua.

Durante a aproximação final no Aeroporto de London City, a visão da cabine de comando permite vistas únicas dos pontos mais famosos de Londres, incluindo a roda-gigante London Eye, o arranha-céu The Shard e da Tower Bridge.

O vídeo mostra a Comandante Karen Atherton e o Primeiro-Oficial Sênior Paul Riglar nos controles de um dos A318 especialmente modificado da companhia, que permitem uma aproximação mais ingrime que o habitual (Airbus Steep Approach), que é requerido para operações no aeroporto, uma das aproximações mais desafiantes de todos os 190 destinos da British Airways.

A Comandante Karen Atherton é uma dos 27 comandantes da British Airways que são qualificados para realizar esta aproximação. Apenas pilotos com bastante experiência no Airbus podem solicitar voar nesta rota e devem passar por um treinamento extra rígido, envolvendo voos no simuladores e provas em rota, antes de serem aceitos na malha.

“A visão de Londres é de tirar o fôlego e uma constante lembrança de como a cidade é incrivelmente bonita” disse a comandante Karen, que complementou: “O nível de treinamento é alto, e existe uma grande atenção do piloto, porém o voo é muito recompensador. Eu moro numas das melhores comunidades no mundo e é muito bom poder compartilhar essa experiência com nossos passageiros através do vídeo.”

A rota especial Club Word do A318 permite que os passageiros estejam no centro financeiro da capital apenas 30 minutos após o pouso. Este voo especial é o único voo de longa duração a partir do aeroporto de London City.

Devido a proximidade do aeroporto ao centro de Londres e sua curta pista, o Airbus A318 é especialmente modificado para realizar esta aproximação, usando spoilers na suas asas para produzir arrasto aerodinâmico necessário para manter a velocidade de pouso.

A British Airways foi a primeira companhia aérea no mundo a receber essa modificação especial no A318 com o sistema Airbus Steep Approach, e os pilotos da companhia devem fazer um treinamento adicional e uma certificação a mais para voar nesta rota.

Confira abaixo alguns dados interessantes sobre a rota e o vídeo da aproximação comentado pela Comandante Karen:

  • A rota Club World entre London City e o JFK é operado apenas com o A318 em configuração totalmente executiva, com 32 assentos-camas espaçosos, únicos em toda frota da companhia.
  • Os voos da rota usam o mesmo número de voo que o Concorde usava entre Londres e Nova Iorque: BA0001, BA0002, BA003 e BA0004 – refletindo a natureza premium do serviço, que no Concorde também contava com uma configuração totalmente executiva.
  • O voo BA001 de London City para o JFK permite que os passageiros desembarquem em Shannon, Irlanda, de maneira que possam fazer os procedimentos  da alfandega americana, agilizando a sua chegada em Nova York.
  • As passagens para os voos podem ser compradas a partir de £2.193 libras esterlinas, o equivalente a R$11.000 reais para o voo de ida e volta, incluindo taxas e impostos.

Pela assessoria de imprensa da British Airways

 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

61 Comments:

  1. E o A318 tem autonomia para atravessar o Atlântico?

  2. Wesley Andrade Geovani Cristiane Franco Gelain sabiam dessa?

  3. Pousar com 1500 metros torna difícil,Santos Dumont então…

  4. Aqui em minha cidade tbm é tenso então…1640 metros

  5. Luciano Suzuki…olha que interessante.

  6. Jonathan Alba Ferreira esse pousa no SBBU sossegado kkkk

  7. Pedro e Patrícia, vale a pena ler toda a matéria e assistir o vídeo

  8. Pedro e Patrícia, vale a pena ler toda a matéria e assistir o vídeo

  9. pouso SDU é tenso mas pra quem gosta é só diversão dá até pra sentir cheiro de borracha queimada……kkkkk

  10. pouso SDU é tenso mas pra quem gosta é só diversão dá até pra sentir cheiro de borracha queimada……kkkkk

  11. Theo Barros ja pousou la alguma vez? So falta Stansted e London City p mim

  12. Theo Barros ja pousou la alguma vez? So falta Stansted e London City p mim

  13. Muito bom, e obrigado pelas legendas Carlos!

  14. Victor MeirelesMaurício GuellerRafael AlvesKarine Pawel

  15. Praticamente o mesmo comprimento da 20L no Santos Dumont, mas me parece que aqui a aproximação é mais difícil do que lá, veja o tamanho da final que ela tem, e veja aqui a aeronave girando base antes da ponte Rio Niterói e tendo poucos segundos até o toque.

  16. Mas a BRITISH também pousa o nosso ERJ190 em LONDON CITY ….

  17. Tu viu isso Alexandre Crespo e Alexandre A. Ferreira. Já imaginaram cruzar o Atlântico num A318. Sei não rsrs.

  18. Perai …. SDU A319,B738, E195…CGH A319,A320,B738 e E195.. SJP A319,A320,E195… Acho bem mais tenho, ainda 2 primeiro em alguns momento do dia a cada 90 Segundo pouso ou decolagem…

  19. APROXIMAÇÃO E POUSO DE “MESTRES”…..

  20. O voo BA 0001 faz escala na Irlanda?

    • Fiz pesquisa e verifiquei que os voos saindo de LCY fazem escala em Shannon, Irlanda, mas os que saem de JFK não fazem esta escala. Provavelmente por questão de segurança devem decolar com pouco combustivel de LCY, estou certo?

      • Em parte sim, é um dos motivos, outro é a questão de alfândega, em Shannon tem um posto fronteiriço dos EUA, ali os passageiros passam pela imigração americana de maneira rápida, quando pousam no JFK já desembarcam no doméstico! Mas isso só é válido para o voo BA001, já que o voo BA003 que é o segundo diário chega em Shannon em um horário que a alfândega está fechada. Nos voos de volta a escala não é necessária devido a grande pista do JFK e a imigração britânica ser menos burocrática e mais rápida que a do EUA.

  21. Punk.. Nunca cheguei a pousar lá não.

  22. Ja viram do comandante oleg em Guarulhos com o an 225 também é bom.

  23. Deve ser uma experiência bem interessante atravessar o Atlântico em um avião regional configurado apenas em classe executiva!! O dia que eu for rico vou experimentar!! Haha

  24. Pingback: Guarulhos e Galeão poderão receber postos alfandegários dos EUA. - AEROIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *