Avianca Brasil não cobrará por despacho de bagagens no primeiros meses.


A Avianca Brasil informa que as novas Condições Gerais de Transporte Aéreo (Resolução n° 400/2016, da Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC), que regulamentam os direitos e deveres dos passageiros no transporte aéreo, entrarão em vigor para passagens compradas a partir do dia 14/03.




As mudanças beneficiarão os passageiros, pois aproximarão as práticas do setor aos padrões internacionais e permitirão a oferta de tarifas mais baixas, estimulando o acesso de cada vez mais pessoas a voos comerciais. Entre os benefícios, destacam-se:

● Limite maior e gratuito para a bagagem de mão (passará de 5 kg para 10 kg).

● Correção do nome na passagem, sem custo adicional para voos nacionais, desde que não se altere seu caráter pessoal e intransferível.

● Possibilidade de desistir da compra do bilhete em até 24h sem custos, desde que adquirido no mínimo 7 dias antes do voo.

● Reserva garantida do voo da volta, caso não use a passagem de ida, desde que avise a companhia até o horário da decolagem do primeiro voo.

A Avianca Brasil ressalta que não cobrará por despacho de bagagens no início da vigência da nova resolução. A companhia decidiu estudar essa questão mais profundamente durante os próximos meses.

Informações da assessoria de imprensa da Avianca Brasil

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.
  • o engraçado é a respeito das leis e normas que temos.

    No caso de telecomunicações por exemplo.

    Quando foi liberado aquela de cortar a internet ao atingir a franquia, as empresas foram rapidinhas em bloquear

    Agora quando foi imposto regras para melhorar a qualidade de serviços, elas enrolam pra solucionar.

    Com empresa aérea é parecido.

    As que não vão cobrar nos “primeiros meses”, estão criando uma solução pra ser lucrativo. Com menos bagagens despachadas, a tendência é o avião ser uma empresa que vai realizar transporte de cargo, ou seja, no mesmo avião seria da tam e da tam cargo, ou seja, transporte de cargas e passageiros em um único avião

    • Isso não seria possível amigo, aeronaves destinadas a passageiros e aeronaves cargueiras possuem configurações bem diferentes

    • É possível sim e já é assim. A Gol Log e as outras usam o porão para encomendas.

    • ela tem um espaço que sobra no avião e eles querem tirar algum proveito disso.

      Num avião que transporta pessoas por exemplo. Acha que ela transportaria apenas um passageiro num avião que suporta por exemplo 150? Eles iriam cancelar e devolver o dinheiro ou marcar em outro horário porque pra eles sairiam em prejuízo enorme.

      Os ônibus intermunicipais por exemplo tranportam pessoas e cargas.

    • Todas companhias aéreas no país sempre usam os porões dos aviões pra cargas de encomendas, já é algo que conta no projeto da aeronave, o porão não leva apenas a conta das bagagens pros passageiros. É assim com a LATAM Cargo, Azul Cargo, Gollog e por aí vai.

    • E a onda dos aviões Combi, que levavam carga no mesmo nível que passageiros, já passou.

  • As passagens aereas ja são um absurdo de caro, ainda cobra por mala, fala serio…

  • o bichão lindo!♡♡♡♡♡♡♡

  • fica essa frescura, uma sai cobrando na frente, as outras ficam de manha falando q não vão cobrar por enquanto*** TODAS IGUAIS..