Avião da Honeywell testa wi-fi via satélite pelo Brasil. Conheça.

HONEYWELL 757 BOEING 4

Essa semana, uma rara aeronave aterrissou no Brasil. Quem a vê, rapidamente percebe suas características peculiares, como a protuberância na parte superior da fuselagem (dedicada a testes de conectividade) e nem “pequena asa” afixada na parte dianteira direita do avião.

Observação antes de continuar: na verdade, disse “pequena asa” para facilitar a identificação na foto, mas, na verdade, é um pilone aeronáutico, ou seja, um suporte que conecta a estrutura da aeronave a algo ela carrega; por exemplo, esse avião também permite testes com pequenos motores.

A avião em questão é um Boeing 757-200, e foi o quinto desse modelo a ser produzido pela Boeing. Atualmente, ele cumpre o nobre papel de plataforma de testes voadora, podendo testar desde motores a sistemas radares e navegação.

O jato pertence à Honeywell, multinacional americana listada na Bolsa de Nova York e que figura entre as 500 maiores companhias do mundo. Uma empresa de ponta, que atua em vários setores de alta tecnologia e que, no segmento aeronáutico, tem papel de protagonista, com um enorme rol de produtos de alta performance.

 

HONEYWELL 757 BOEING 2

 

Embora os sistemas embarcados permitam uma grande variedade de testes, sua passagem pelo Brasil teve um objetivo específico: testar a conectividade do JetWave(R) – hardware produzido pela Honeywell – à rede de satélites Global Xpress (ou GX), da Inmarsat.

O propósito final dos voos de testes é contribuir para o desenvolvimento contínuo da banda-Ka (conexão via satélite de alta velocidade) para a aviação.

Cabe ressaltar que, cada vez mais, a banda larga será oferecida pelas empresas aéreas, inclusive com objetivo de fidelização de passageiros. Essa transformação já começou. Exemplo disso é o fato de empresas como Singapore Airlines e Qatar Airways estarem instalando hardwares como esses em suas aeronaves, a fim de elevar a barra do serviço de bordo.

 

 

Aeronave é flagrada em Campinas - foto de Vitor Dias Lacerda

Aeronave é flagrada em Campinas – foto de Vitor Dias Lacerda

 

Uma curiosidade. Durante o voo, um dos principais testes consiste em acessar os aplicativos que os passageiros gostariam de usar, como o YouTube e Netflix, e assistir a filmes inteiros simultaneamente, por exemplo.

No último sábado (9), a aeronave cruzou quase que a totalidade do território nacional até pousar no aeroporto de Viracopos, em Campinas. Segunda-feira (11) o avião foi deslocado para o GRU Airport. Nos dias em que permaneceu em território nacional, o raro Boeing 757 fez diversos voos de testes, principalmente sobre o território do interior paulista.

Fotos AEROIN e Vitor Dias Lacerda – Viracopos Full HD (gentilmente cedida)

IMG_3005

O diferente 757 decola do GRU Airport

 

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

25 Comments:

  1. Carlinhos Bitencourt Rodrigo Britner olha ae a aeronave que estava no pátio !

  2. Arthur Canfora agora já sabemos pra que serve !!!!

  3. Admilson queria saber o que tava fazendo aqui…tá ai a resposta.

  4. Vi ele pousando ontem a tarde em GRU fiquei sem entender… kkkk

  5. Thiago Trevisan tá aí a explicação.

  6. Internet a bordo já está disponível em aeronaves que operam no Brasil… agora “raise the bar” ser traduzido como “elevar a barra” dói nos olhos.

  7. Eu ate fotpgrafei.. Mas ele estava muito alto e foi com uma 18-270mm 🙁

  8. Passou aqui em Avaré no domingo a tarde. Vimos no radar e depois ai vivo. (Com José.)

  9. Vi no flightradar saindo e voltando pra GRU- SP.

  10. Pousei na remota em GRU ao lado dele dias atrás.

  11. Olhe ele aí Leandro Nunes!, além d transp motores, ele tbm faz testes, como o do wifi!