Aviões cargueiros fazem grande operação no Aeroporto de Porto Alegre

A banda britânica Coldplay fez seu primeiro show no Rio Grande do Sul (RS) e encerrou a turnê no Brasil, levando 59 mil pessoas à Arena do Grêmio, em Porto Alegre. O destino seguinte dos músicos foi Buenos Aires, onde também se apresentaram, e para transportar todo o equipamento do show, cerca de 180 toneladas, o Terminal de Logística de Cargas do Aeroporto Internacional de Porto Alegre/Salgado Filho (RS) fez uma força tarefa que durou em 15 horas.




A média mensal do peso movimentado na exportação do Teca de Porto Alegre é de 598 toneladas, o que representa cerca de 20 toneladas por dia. Mas, desta vez, os profissionais do aeroporto fizeram a movimentação de 180 toneladas durante a madrugada e manhã do dia 12/11. Ao todo, foram descarregadas 20 carretas com os equipamentos, que foram acomodados em 76 pallets – plataformas de madeira usadas para movimentação das cargas.

Para o transporte até Buenos Aires, foram necessários dois aviões cargueiros: um Boeing 747-400, da SkyLease, e o Boeing 777-200R/F, da Qatar Airways. As aeronaves de grande porte pousaram e decolaram da pista do Aeroporto Internacional de Porto Alegre de acordo com o planejamento operacional definido.

Cerca de 70 pessoas entre funcionários da Infraero, Receita Federal, companhias aéreas e terceirizados trabalharam para que a operação funcionasse sem falhas. De acordo com a gerente de Negócios em Logística de Carga, do Aeroporto Internacional de Porto Alegre, Gisele Feilstrecker, a eficiência da equipe foi crucial para o sucesso da operação. “Esta ação demonstrou, mais uma vez, que o Aeroporto de Porto Alegre tem capacidade para realizar grandes operações, em pouco tempo, com aeronaves de grande porte. Esse é o resultado de uma equipe forte, planejada, comprometida e que contou com a participação ativa de todos os envolvidos”, explicou.

A presença de aeronaves cargueiras nos aeroportos da Infraero é frequente. No mês passado, o Aeroporto Salgado Filho recebeu duas operações cargueiras do Antonov, vindas da Finlândia. Uma delas foi com o An-124-100, uma das maiores aeronaves do mundo, que trouxe uma carga de 40 toneladas. A outra foi com o An-12, que desembarcou 15 toneladas de equipamentos.

A vinda dessas operações foi fruto de negociação entre a Infraero e a Empresa CMPC, que estava utilizando o aeroporto de Campinas para suas operações e transportando, via rodoviária, as gigantescas peças para montagem de uma caldeira, levando até uma semana para que chegassem à sede da empresa, na cidade de Guaíba (RS). Com as operações realizadas no Aeroporto de Porto Alegre a distância diminuiu de 1,2 mil km para 32 km de estrada, o que trouxe economia para a CMPC. “Essas operações demonstram mais uma vez a capacidade da Infraero em fazer atendimentos regulares e especiais, seja no Salgado Filho ou em outro terminal da empresa no País”, afirma o superintendente de Desenvolvimento de Negócios em Soluções Logísticas, Edson Nogueira.
Informações pela Assessoria de Imprensa da Infraero.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.