Azul amplia atuação social doando passagens aéreas a quatro organizações em 2017.

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras apoiará neste ano duas novas organizações dentro de sua política de Responsabilidade Social Empresarial (RSE): Ashoka Brasil e Litro de Luz. Estas organizações juntam-se à Operação Sorriso e à Vaga Lume, cujas parcerias com a companhia entram no quarto ano. Em todos os casos, a Azul cederá passagens aéreas para que as ações propostas nos projetos de cada uma possam ser desenvolvidas em território brasileiro por meio do transporte de profissionais, beneficiados e de carga – esta, via Azul Cargo Express.




Ainda, os 1.300 voluntários do Programa de Voluntariado Azul estarão presentes para participar dessas ações ao longo de todo o ano, pois a companhia acredita que seus funcionários – chamados de Tripulantes – devem participar ativamente das transformações geradas pelo apoio institucional.

“Em 2017, queremos retomar a ampliação dessa frente e apoiar mais organizações do que fizemos em 2016, quando a crise econômica brasileira restringiu nossos recursos e fomos obrigados a escolher poucas. Além disso, achamos importante diversificar os locais de atuação dos projetos sociais para que pudéssemos ajudar outros lugares do país a também serem agraciados com iniciativas de transformação e de desenvolvimento social”, explica Carolina Constantino, gerente de Comunicação, Cultura e Responsabilidade Social da Azul.

Nesse contexto, a área de Responsabilidade Social seguiu sua Política de Apoio e focou sua escolha em projetos recebidos ao longo do ano passado que mais focassem o desenvolvimento de comunidades brasileiras e ONGs que necessitem de suporte com passagens aéreas e transporte de carga para realizar suas missões.

“Sentimos muito orgulho em fazer parte de projetos que trazem novas oportunidades para milhares de comunidades carentes ou em situação de vulnerabilidade. As pessoas estão no DNA da Azul e queremos transmitir isso a toda a população que necessite de atenção e apoio”, destaca Claudia Fernandes, diretora de Marketing e Comunicação da Azul.

 

Quem são os apoiados

Ashoka Brasil – A Ashoka Brasil é uma organização global, sem fins lucrativos, pioneira no reconhecimento de Empreendedoras e de Empreendedores Sociais – indivíduos com ideias criativas e inovadoras capazes de provocar profundas transformações positivas na sociedade. Presente em mais de 90 países e criada em 1980 pelo norte americano Bill Drayton, a Ashoka já reconheceu mais de 3.200 Empreendedoras e Empreendedores Sociais, sendo 379 deles no Brasil. Sua missão é acelerar a transformação social por meio do empreendedorismo social e da ativação de redes, fomentando a colaboração e a inovação para que todos estejamos aptos e comprometidos a contribuir como protagonistas dessa transformação.

Com a Ashoka, os Tripulantes poderão atuar localmente como voluntários em projetos apoiados pela instituição, que é referência no apoio ao empreendedorismo social. A organização tem o objetivo de buscar, orientar e empoderar projetos e organizações que promovam o desenvolvimento onde atuam. Com as passagens da Azul, a equipe da Ashoka conseguirá fortalecer esse trabalho, que exige monitoramento constante e presencial. Em troca, a organização irá indicar instituições com seu selo para que os voluntários possam atuar localmente.

Litro de Luz – Fundada nas Filipinas e existente em outros 20 países, o Litro de Luz está presente no Brasil desde 2014 e atua nas cinco regiões do país. A entidade desenvolve soluções ecológicas e economicamente sustentáveis para combater a falta de iluminação em áreas que não possuem acesso à rede elétrica.

Os voluntários da Azul poderão construir postes de iluminação de led e instalá-los em ruas de comunidades carentes em mutirões que acontecerão o durante todo ano. A ideia do projeto é ajudar no desenvolvimento local e na qualidade de vida, levando luz em áreas comuns, como ruas, vielas e avenidas. A Azul ajudará a levar as equipes de montagem para os locais de instalação, sendo previstas ações para São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Campina Grande, Florianópolis e Manaus.

Operação Sorriso – A ONG está no Brasil desde 1997 e é a maior organização médica voluntária do mundo para ajudar exclusivamente pessoas com deformidades faciais como lábio leporino e fenda palatina. Em três anos de apoio social da Azul à Operação Sorriso, ONG já operou 752 crianças e adolescentes atendidos e 379 pacientes operados para correção de fissuras labiopalatinas. Ainda, a companhia já transportou mais de 300 profissionais de saúde e seis toneladas de equipamentos médicos para os mutirões que aconteceram no Brasil ao longo de três anos.

Na Operação Sorriso, os voluntários poderão participar dos mutirões de cirurgias para correção de lábio leporino e fissura palatal em crianças carentes, auxiliando pacientes e familiares nesse importante momento. A instituição faz gratuitamente esse procedimento e conta com a ajuda da Azul para transportar os profissionais de saúde e médicos e a Azul Cargo para levar todos os equipamentos e medicamentos para os locais das ações.

Vaga Lume – É uma associação sem fins lucrativos criada em 2001. A Vaga Lume desenvolve projetos de educação, cultura e meio ambiente a partir do trabalho voluntário em 23 municípios da Amazônia Legal brasileira. Desde o começo da parceria, a Azul levou mais de 270 mediadores de leitura e educadores para diversas comunidades em 23 cidades atendidas pelo Programa Expedição. Ao todo, foram 62 expedições, cinco eventos de formação de multiplicadores e mediadores de leitura e mais 35 capacitações promovidas por multiplicadores.

Na Vaga Lume, que constrói bibliotecas e promove mediações de leitura em comunidades da Amazônia Legal, os voluntários e a Azul apoiam a capacitação e preparação dos mediadores locais, levando a equipe da ONG para formação e acompanhamento das bibliotecas. A Azul Cargo também ajuda no transporte dos livros.

Da Azul

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Um Comentário:

  1. Algumas das passagens devem ter sido pagas com os 70 mil pontos que as empresa me levou…

Comente