Azul escolhe Rockwell Collins para fornecimento de equipamentos do A320neo.

A320neo_CFM_AZU_V143aziul
A Azul Linhas Aéreas Brasileiras selecionou o conjunto completo do sistema aviônico da Rockwell Collins para serem operados em sua nova frota de jatos Airbus A320neo. A parceria inclui o radar meteorológico MultiScan ThreatTrackTM e o GLU-925 Multi-Mode Receiver (MMR). As entregas das aeronaves à Azul iniciarão em setembro – até o fim do ano, serão seis jatos A320neo na frota da companhia, e outras oito em 2017 (o contrato total é de 63 aviões), com capacidade para 174 assentos. O anúncio da parceria com a Rockwell Collins foi feito na FIDAE 2016 Chile, Feira Internacional de Exibição Aérea e Espacial em Santiago.

“Nossa parceria com a Rockwell Collins garantirá operações ainda mais seguras e eficientes, com um novo modelo de aeronave que vai integrar nossa já moderna frota”, afirma Flavio Costa, vice-presidente Técnico-Operacional da Azul. “Estamos empolgados com a parceria e suporte da Rockwell Collins nas operações de nossos A320neo, como uma companhia reconhecida pelo desenvolvimento de soluções para a aviação”, enfatiza Costa.

“Esses equipamentos aviônicos de última geração permitirão à Azul voar com ainda mais precisão em suas rotas enquanto evita condições meteorológicas adversas, o que representa operações ainda mais seguras e eficientes”, afirma Alan Prowse, vice-presidente e diretor administrativo da Rockwell Collins para as Américas. “Estamos honrados com a confiança da Azul na Rockwell Collins e esperamos continuar nossa relação com a companhia aérea que mais cresce no Brasil”, complementa.

O Radar MultiScan ThreatTrackTM não só possibilita a previsão de granizo e relâmpagos dentro de uma célula de tempestade, mas também alerta os pilotos para estas ameaças climáticas significativas em célula acima e adjacentes. Além disso, o novo radar é o primeiro da indústria a apresentar dois níveis de detecção de turbulência – severa e moderada –,o qual informa aos pilotos de forma mais precisa o nível do evento a ser encontrado em sua rota.

Unicamente o Radar MultiScan ThreatTrackTM, na função de Predictive OverflightTM Protection, rastreia células de tempestade acima ou abaixo da aeronave, mede taxas de crescimento destas células, prevê ondas de turbulência de proa e indica possíveis intermitências na trajetória de voo da aeronave.

O avançado MMR (GLU-925 ) é o primeiro sistema certificado de GPS (Landing System receiver) para pouso, o qual permite navegação de alta integridade, incluindo aproximações RNP AP, Cat III ILS e Cat I (Global Positioning Landing System). O MMR também tem provisão quanto aos requisitos de posição do GPS para o ADS-B out mandate.

A Azul também selecionou os seguintes equipamentos da Rockwell Collins:
● ADF-900 Automatic Direction Finder
● DME-900 Distance Measuring Equipment
● HFS-900D Radio
● VHF-2100 Very High Frequency Transceiver
● LRA-2100 Digital Radio Altimeter Transceiver
● RDMI-743 Radio Distance Magnetic Indicator
● VOR-900 VHF Omnidirectional Radio
● AOC Interpreter and Database

  • Essa azul hahaha só falta um Boeing p Azul ter todos os equipamentos

  • Cynthia Carvalho

  • Vai ser perfeito!

  • Super cool – e aposto com dedo seu Deividy D. F. Martins.
    Congrats

  • Azul com Airbus, como fica a parceria com a Embraer? Será abandonada?

    • Não, pois a mesma possui carta de interesse de compro dos novos jatos da Embraer os E2.

    • Exato. Mas não é pq a Azul é brasileira que ela tem obrigação de ser cliente da Embraer. Isso já foi dito várias vezes.

    • Azul será a companhia lançadora do E-jet E2. São 30 pedidos firmes ate agora

  • Kamila Pereira e Rafaela Silva olhem isso

  • Aguardo eles em CNF 🙂

  • Show de Bola….

  • YYOOOOOHOOOO!!!!! 🙂

  • Marcelo Baumbach Lemos

  • Fernando Santos Paulo Matheus

  • Essa Azul só que cresce .

  • Que ótima escolha! Airbus forever <3

  • to confuso, eles não tinham cancelado o pedido dos airbus? estavam dando afastamento não remunerado pra galera..ai agora vão receber avião novo?!

    • André Dias

      Vamos por partes…
      Primeiramente, não, eles não tinham cancelado a encomenda de airbus. Essa compra foi realizada em 2014 e permanece firme (e paga) até então.
      Segundamente, sim, o programa de licença não remunerada foi lançado porque a Azul está repassando 20 e poucas aeronaves (A330, E-195 e ATR 72-600) para a TAP, o que significa que cerca de 500 pilotos e comissários ficariam sobrando no quadro de funcionários, daí as licenças e possíveis demissões.
      Terceiramente, aviões novos estão sempre chegando, quase mensalmente, pois aeronaves mais antigas costumam ser substituídas por essas novas, então a empresa não precisa necessariamente estar expandindo rotas e contratando para que aviões novos entrem na frota. E nesse momento tem mais avião indo embora do que chegando, e só por causa da baixa demanda no Brasil, quando a demanda aqui aumentar isso se inverte.

    • Passaram 20 aeronaves mais antigas pra TAP e pro ‘lessor’ (nessa brincadeira, se livraram dos 9 últimos Embraer da finada Trip, que não tinham monitor individual e algumas configurações diferentes dos 190 da Azul)

  • Que ótimo ver a Azul voando com o Airbus A320 espero ver eles voando aqui para Boa Vista-RR também em breve,pois a Azul é a melhor Companhia Aérea que tem para viajar aqui pelo Brasil e até mesmo pelo exterior também.

  • Muito lindo cara