Azul faz promoção a partir de R$99,90 ou 5.000 pontos nos voos para Campina Grande.

12592348_980187725403437_7081331103429695078_n
Com tarifas a partir de R$ 99,90* ou 5.000 pontos do TudoAzul** o trecho, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras inicia a venda de passagens para a retomada de voos em Campina Grande. A partir de 29 de março, os Clientes contarão com uma ligação diária sem escalas entre o interior paraibano e o Recife. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou o reinício da operação nesta terça-feira (02/02).

“Com a retomada da operação da Azul, Campina Grande estará ainda mais próxima de todo o Brasil. Nossa ampla malha aérea no Recife, em São Paulo e Belo Horizonte, garantirão conexões aos Clientes que viajam tanto a negócios quanto a lazer, ligando-os a todos os estados nordestinos e às demais regiões do país. A oferta abrange, ainda, toda uma região que é extremamente importante para a Paraíba, liderada por Campina Grande”, enfatiza Marcelo Bento, diretor de Planejamento e Alianças da Azul.

O voo terá duração de aproximadamente 40 minutos e será operado pelo moderno turboélice ATR 72-600, de 70 assentos.

Conectividade – No Recife, os Clientes que partem de Campina Grande contam com uma ampla oferta de conexões – na semana passada, a Azul anunciou voos para 12 novas cidades com saída da capital pernambucana, que entram em vigor até abril. Será possível encontrar ligações para Fortaleza, Maceió, Aracaju, Salvador, Teresina, Juazeiro do Norte, Fernando de Noronha, São Paulo (Campinas e Guarulhos) e Belo Horizonte (Confins).

O destino – Campina Grande é considerada uma das “capitais juninas”, com grandes comemorações nas festas de São João. A cidade tem mais de 350 mil habitantes, e tem como principais atividades econômicas o comércio e serviços, além de ser referência em tecnologia, com fábricas de softwares que exportam para todo o mundo.

Campina Grande é polo regional, com aproximadamente 60 cidades em seus arredores.

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.