BASP dá lugar à Ala 13 e realiza passagem de comando.

De dois em dois anos, a Base Aérea de São Paulo (BASP) passa por um processo de troca de comando. Nessa última vez, o então Coronel Aviador Reginaldo Pontirolli cedeu seu posto ao atual Coronel Aviador Kennedy Fernandes, que assumiu a agora denominada Ala 13, nova designação da antiga Base Aérea de São Paulo desde o último dia 9 de fevereiro.




Para inserir a todos no contexto, a BASP, atual Ala 13, fica localizada ao lado do aeroporto de Guarulhos. A unidade desempenha um papel importante para a sociedade, beneficiando inclusive a economia da cidade de Guarulhos. Conta, ainda, com uma área de preservação ambiental dotada de uma fauna e flora exuberantes.

A Ala 13 é um verdadeiro portão de entrada de São Paulo, e recebe diversas autoridades nacionais e internacionais. As Forças Armadas são uma instituição multidisciplinar capaz de executar qualquer tarefa. Na Ala 13 estão os Esquadrões de Infra-Estrutura, de Pessoal, a Esquadrilha de Saúde, o Instituto de Logística da Aeronáutica, o Centro de Catalogação da Aeronáutica e o 4º Esquadrão de Transporte Aéreo.

 

CERIMÔNIA

Às 8h00 da manhã, a bandeira nacional inicia seu trajeto, conduzida ao seu posto pela tropa em formação. A cerimônia de hasteamento é momento de reverência, quando também a banda inicia sua parte naquela festa, na anunciação de que é chegada a hora da troca no comando. A seu som, e sob testemunho de autoridades civis e militares, desfilam todas as tropas da Base, e também do 4º Esquadrão de Transporte Aéreo, o “Carajá”.

Ao anúncio do mestre de cerimônia, adiantam-se os Coronéis Aviadores. De um lado, à esquerda do público, Reginaldo Pontirolli, coronel-aviador, na FAB há 32 anos; de outro, à direita, Kennedy Fernandes, também coronel-aviador e com 30 anos de Força Aérea. Cada qual portando sua espada à cintura.

O primeiro discurso é do Coronel Pontirolli. “Encerro um ciclo importante da minha carreira. Fui o primeiro comandante guarulhense e o último com a sua desativação (referindo-se á troca de nome da BASP). Só me resta dizer, como um bom soldado que sempre fui: Não me pergunte se sou capaz, dê-me apenas a missão. Missão dada é missão cumprida, Brasil.” Afirmou, e se despediu agradecendo o tempo de comando e se emocionando ao falar da mulher e da filha.

Até o final deste ano, o Coronel Pontirolli será o representante da Força Aérea Brasileira (FAB) na Itália. Antes de assumir o novo cargo, o coronel passará uma temporada em Brasília, na Secretaria de Finanças e Administração da Aeronáutica.

O coronel se posta em frente aos oficiais e abaixa então sua espada. Mediante esse ato, um cachorro pastor alemão, que até então o acompanhava, corre para o lado do novo comandante. Este o recebe empunhando sua espada e anuncia aos presentes que recebe o comando da recém-denominada Ala 13.

Agora, juntos, os coronéis vistoriam a tropa e por ela são saudados com elevado respeito. Ao fim se cumprimentam, selando o rito de passagem do comando.

O sucessor, coronel Kennedy, comemorou a volta à antiga Base Aérea. “É um grande retorno. Já comandei o esquadrão de voo do 4ºETA. É um grande desafio cumprir a missão da Força Aérea”, afirmou o novo comandante.

 

ALA 13

A solenidade, presidida pelo Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, representa uma importante etapa para a organização militar inserida na reestruturação da FAB, conforme afirma o Major Artur de Oliveira Baumbach, Comandante do Esquadrão de Comando: “As Alas trazem uma nova roupagem para a Força Aérea Brasileira, o que é de fundamental importância para que tenhamos uma Força mais ativa e pronta para o emprego em caso de necessidade”.

Com a missão de coordenar e controlar a execução dos planejamentos operacionais emanados do comando superior, visando ao preparo e adestramento das unidades aéreas e unidades de aeronáutica subordinadas, a Ala 13 também tem o papel de dar continuidade ao trabalho que já vinha sendo desempenhado pela Base junto à comunidade de Guarulhos.

 

Alunos na cerimônia

Cerca de 20 crianças de quatro escolas de Guarulhos, que fazem parte do PROFESP – Projeto Forças do Esporte, participaram da cerimônia na manhã de ontem. Os alunos integram um projeto de inserção social da Base Aérea de São Paulo há quase três anos, que oferece atividades esportivas e educacionais. O secretário municipal de Segurança Pública, Gilvan Passos, contou que pretende aumentar o número de escolas participantes.

Segundo a assessoria de imprensa da BASP, a ativação das Alas, no lugar de Base Aérea, não é apenas uma mudança de nome, mas faz parte de uma reestruturação organizacional da Força Aérea Brasileira, uma mudança com foco operacional.

 

 

Informações pela Assessoria de Imprensa da FAB.

 

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.

Um Comentário:

  1. Isso pode influenciar alguma coisa no dia do Aeroin?