Boeing considera encerrar produção do 747.

Cargolux 747-8F Delivery Honors Joe Sutter

Boeing 747-8 com adesivo em homenagem a seu “criador”

A Boeing pode encerrar a produção de seu icônico Jumbo, o 747. Decisão estaria sendo analisada após quedas em vendas e pressão por preços mais baixos, segundo fontes informaram.

“Se não conseguirmos obter pedidos suficientes, o fim da produção  não pode ser descartado, nós podemos bater recorde de prejuízos, que podem ser materiais, e é razoável a possibilidade de encerramos a produção do 747”, disse a Boeing na última quarta (27). A fabricante disse ainda que se mantém fiel ao plano de reduzir a taxa de produção a partir do mês de setembro.

“No programa do 747, nós decidimos reduzir expectativas futuras de produção e receita devido a situação atual e futura de fraqueza no mercado aéreo de carga”, complementou o Chefe Executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, após a divulgação de resultados financeiros.

“Apesar dos atuais desafios no mercado de carga aérea, nós continuamos a ver o 747 como uma aeronave única e de valor significante para os nossos clientes no longo termo”, finalizou Dennis.

A taxa de produção do 747 que era de 1,5 por mês em junho do ano passado, caiu para um por mês em julho deste ano. A aeronave, em seu último modelo, a versão -8, teve um sucesso limitado no mercado cargueiro e poucas vendas na sua versão de passageiros.

Atualmente restam pouco menos de 20 unidades para serem entregues, e é esperado que a última entrega seja para a Força Aérea dos Estados Unidos, que selecionou a aeronave para uso Presidencial, sendo o próximo Air Force One.


Traduzido e adaptado do canadense The Globe and Mail por Carlos Martins.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.