Boeing e Embraer apresentam ecoDemonstrador.

Embraer E175 EW ECO Demonstrator

Boeing e Embraer apresentaram hoje a aeronave que será utilizada pelas duas fabricantes no programa ecoDemonstrador, anunciado no ano passado. A aeronave, um Embraer E170, receberá uma série de novas tecnologias relacionadas à preservação do meio ambiente que elevam a eficiência e o desempenho do setor em escala global. Os voos de teste serão realizados ao longo dos meses de agosto e setembro.

É a primeira vez que o programa ecoDemonstrador, lançado em 2011 pela Boeing, é realizado fora do território norte-americano e em parceria com outra fabricante, unindo de forma inédita os esforços de duas das principais fabricantes de aeronaves do mundo em benefício da indústria aeroespacial.

Com o programa ecoDemonstrador, tecnologias ligadas à sustentabilidade ainda em desenvolvimento podem ser testadas em condições reais de voo, acelerando seu amadurecimento.

“A parceria com a Boeing na estruturação e execução de testes de novas tecnologias no âmbito do programa ecoDemonstrador, reforça, mais uma vez, o compromisso da Embraer em trabalhar para a construção de um futuro sustentável”, comenta Mauro Kern, Vice-Presidente Executivo de Operações da Embraer. “Ao integrar e testar diferentes tecnologias em uma única aeronave no Brasil, contribuimos para a consolidação de um poderoso instrumento de apoio ao desenvolvimento tecnológico e à inovação.”

“Como líderes do setor, Boeing e Embraer têm a oportunidade única de investir em testes e em tecnologias que estimulem o desenvolvimento da aviação de modo equilibrado e sustentável e que paralelamente apoiem o crescimento de nossos clientes globalmente”, complementa John Tracy, Chief Technology Officer da Boeing.

A atuação conjunta de Boeing e Embraer no programa de testes ecoDemonstrador é fruto de acordo firmado entre as empresas em junho de 2015.

A cooperação reforça uma relação que começou em 2012, quando as fabricantes anunciaram que trabalhariam juntas para criar valor para ambas as empresas e seus clientes em diferentes projetos. Desde então, colaboram em um projeto visando o incremento da segurança de pousos e decolagens e no programa do cargueiro militar KC-390. Além disso, em 2015, a Boeing e a Embraer inauguraram um centro conjunto de pesquisa em biocombustíveis em São José dos Campos – SP, para realizar estudos com biocombustíveis e coordenar pesquisas com universidades e outras instituições brasileiras.
ecoDemonstrador 2016: tecnologias testadas

Uma das principais inovações testadas por Boeing e Embraer será a incorporação da tecnologia que permite reduzir o ruído aerodinâmico gerado pelos slats da aeronave no momento de aproximação da pista de pouso. Essa redução é fundamental para atender os novos níveis de ruído exigidos nas imediações dos aeroportos. O desenvolvimento conjunto desta tecnologia é uma iniciativa das mais significativas já realizada entre duas empresas do setor e envolve os centros de pesquisa e tecnologia de Boeing e Embraer no Brasil, e também os centros da fabricante norte-americana em outras partes do mundo.

Atualmente, o nível do ruído gerado pela aeronave é um dos fatores que pode limitar as rotas de voos das companhias aéreas e impactar a operação das mesmas em vários aeroportos ao redor do mundo.

Os testes deste ano também avaliarão o desempenho de uma tecnologia que poderá complementar a operação do sistema que fornece informações acerca de altitude e velocidade da aeronave. O LIDAR (Detecção e Medição de Distância usando luz, na sigla em inglês) utiliza um sistema a laser para detectar com exatidão a velocidade, a temperatura e a densidade das partículas e moléculas de ar na atmosfera e a partir dessas informações, complementar os dados calculados pelo sistema atual, aumentando a confiabilidade e a robustez do sistema e mitigando efeitos de determinadas condições ambientais que impactam a operação aeronáutica atual, como a presença de cristais de gelo ou de cinzas vulcânicas na atmosfera.

Outra tecnologia testada será o desempenho do biocombustível para aviação produzido a partir da cana-de-açúcar. A inovação vem sendo pesquisada no Centro Conjunto de Pesquisa em Biocombustíveis Sustentáveis para a Aviação, mantido em parceria por Boeing e Embraer no Parque Tecnológico de São José dos Campos. Estudos apontam que o bioquerosene de aviação produzido de forma sustentável emite de 50% a 80% menos carbono em seu ciclo de vida que o querosene de origem fóssil.

Durante o programa ecoDemonstrador também serão testadas a aplicação de pintura com uma nova tecnologia de tinta potencialmente capaz de reduzir o acúmulo de restos de insetos e facilitar a remoção de gelo-fator que interfere diretamente no desempenho da aeronave durante o voo e um sistema que permite analisar o escoamento do ar em regiões muito próximas à superfície da asa durante o voo,  criando condições para inovações aerodinâmicas e, consequentemente, redução de consumo de combustível e emissões de carbono.

Desde o seu lançamento, a Boeing usou o programa ecoDemonstrador para testar mais de 50 tecnologias em diferentes modelos de aeronaves: Next Generation B737-800, B787 Dreamliner e, mais recentemente, em um B757. Em comum, os testes realizados buscam atender às novas diretrizes globais de redução de ruído e de emissão de carbono, além de testar inovações que melhorem o desempenho e eficiência operacional de aeronaves comerciais.

A Embraer incorpora requisitos ambientais no desenvolvimento de produtos através de seu programa de Desenvolvimento Integrado do Produto Ambientalmente Sustentável (DIPAS) com foco em todo o ciclo de vida dos produtos. Desde o início, os aviões da Embraer são projetados com ênfase na incorporação de inovações e aderindo às normas ambientais.

Para mais informações, visite www.boeing.com.br e www.embraer.com.br

Pela Acessoria de Imprensa da Boeing Brasil.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

Um Comentário:

  1. Duas semanas atrás estive na cabine de pinturas da Embraer onde esta aeronave estava passando pelo processo de remoção da pintura anterior, se trata do protótipo de número 4 do E-170 segundo informações do engenheiro da área. Ele havia me dito mesmo que esse avião seria para testes de tecnologias sustentáveis, inclusive a própria pintura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *