Boeing e USP buscam voluntários para pesquisa sobre conforto de cabine.

marquee-747
A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e a Boeing conduzirão testes de conforto de passageiros em viagens, avaliando diferentes parâmetros que impactam a experiência durante o voo. Os testes começam em setembro no Centro de Engenharia de Conforto (CEC) da Poli, um espaço de 300 metros quadrados, cujas instalações possibilitam fazer simulações muito próximas das condições de um voo real.

Os interessados em participar das simulações devem enviar e-mail para conforto@usp.br.

É necessário ter a partir de 21 anos, experiência mínima de três voos anteriores e boas condições de saúde.

As simulações serão feitas em uma réplica de cabine com 30 assentos, instalada dentro de uma câmara de pressão. A ambientação inclui até espera em sala de embarque e serviço de bordo feito por um comissário profissional.

O Centro de Engenharia de Conforto da USP foi selecionado pela Boeing para complementar uma pesquisa iniciada há sete anos e que vem coletando dados em diversas partes do mundo.

Nos testes, serão avaliadas sensações de conforto relacionadas a diversas variáveis, que vão desde o barulho feito pelas turbinas até a temperatura do ar-condicionado. Os resultados fornecerão parâmetros importantes para melhorar o conforto dos passageiros e diminuir custos de produção no desenvolvimento de aeronaves.

Da Avião Revue