Brascoota próxima de inaugurar sua primeira unidade operacional.

brascoota

A Brascoota, primeira cooperativa de transporte aéreo do Brasil e que se encontra em fase pré-operacional, anunciou que vai realizar uma cerimônia formal no dia 20 de Setembro, marcando a inauguração da sua primeira unidade operacional, na cidade de Lins, interior de São Paulo.

Nessa semana, a empresa participa da Expointer, uma das maiores feiras agropecuárias do Brasil, que acontece no sul do país e está em sua 39ª edição. A companhia participa das Rodadas de Negócios para Cooperativas do Ramo de Transporte). Posteriormente, entre os dias 14 e 15 de setembro, os executivos seguem para Ji-Paraná, em Rondônia, onde participam da Intercorte.

A base operacional será a cidade de Belém do Pará e, como anunciamos, a empresa já possui duas aeronaves DC-8-70F à sua disposição, as quais devem entrar em operação tão logo as últimas etapas burocráticas sejam concluídas. A ideia da empresa é transportar carne e vegetais pelo país, num modelo de negócio novo e com grande potencial.

  • Essa foto e montagem!

  • Diego Melo Túlio Duarte que disse outro dia

  • Eu juro que li “bisssscoito” no aviao e ate pensei que era uma empresa aerea exclusiva dos cariocas para evitar voos com paulistas que falam “bolacha”.

    • Paulista pra eh quem nasce no Estado de Sao Paulo ou na Capital?
      Quem nasce no Estado de Sao Paulo eh Paulista e quem nasce na Cidade de Sao Paulo
      Eh Paulistano mas Paulistas tbem!! E que eu saiba em
      Sampa se
      Fala biscoito!
      Agora ziper eh ziper mas para carioca eh feshiclair, desculpe a ignorancia eh assim que se escreve? Coisa de frescokkkkkk

  • Bela iniciativa mais desconheço e DC 8 não é bom para essa finalidade.

    • Não é bom para carga? Tá

    • Kadu Loyola já viu os aviões que operam atualmente eu conhecer vários pois trabalho mundialmente com cargas em Antonov e ilyushin sem contar com outros aviões russos e md ser os mais caros em termos de custos operacionais e para pilotos péssima operação e manobrabilidade.

  • Portanto q volte com os clássicos dc-8 to de boa 🙂

  • Adoraria ver os DC-8 voando novamente, mas essa história da Brascoota não faz o menor sentido, ainda mais em se tratando de transporte de produtos de baixíssimo valor agregado.

  • Lindo

  • Paulo Roberto

    Quem vai contratar eles pra transportar produtos de alto valor agregado? Qual seguradora seria louca de fazer o seguro dos produtos?
    Eu não acho que teria coragem de voar um avião desses (tenho 20 anos de aviação de linha aérea nas costas, já voei de tudo, mas 707 e DC8 sei não se teria coragem….)

    • Maurício Pereira de Araújo

      Meu amigo, já trabalhei com estes aviões e são os mais seguros do mundo. São velhos, mas com a manutenção e controle técnico de CTM em dia, eu garanto.

  • Prezado AeroIn,
    Obs: Informo que esse modelo de pintura na foto, é o modelo apresentado para anunciantes interessados em Mídia Externa na aeronave, não existe aeronave com essa pintura ainda.
    Agradeço novamente a sua preocupação em levar ao seu publico alvo, o mais próximo do real pretendido pela Brascoota, assim como não é culpa sua a falta de conhecimento de alguns dos seus seguidores.
    Somente mergulhando em planilhas, dados técnicos, reserva de manutenção, custos de treinamentos, e conhecendo as vantagens do Modelo a ser utilizado, e é claro, que por não termos uma empresa aérea no pais com esse interesse, no transporte de perecíveis, como exemplo as frutas de Petrolina, que só uma empresa nacional de logística, contratou mais de 400 voos de uma empresa de Bandeira estrangeira para realizar os fretamentos para a Europa no ultimo ano, é que se pode chegar a um numero e com ele, decidir dentro das suas posses, qual caminho o levara a vc iniciar suas operações, e também somado com um Plano de Negócios elaborado por profissionais da área, e previsões futuras de mercado, vc realmente poderá decidir.
    Ter sido Piloto, voado milhares de horas de voo, não quer dizer nada para nós, eu também fui, voei em grandes empresas comerciais.e entendi que quem menos conhece custos de uma operação é verdadeiramente o pobre do piloto, apesar de achar que sabem de tudo, e que são verdadeiramente os mais importantes de um voo, é que vejo que esse não tem noção, nem de quanto é o preço do combustível embarcado, das taxas a serem pagas e outros mais.
    Optamos pelo modelo Cooperativado onde todos são iguais, mesmos ganhos, somente com responsabilidades diferentes, e lembrando que estamos próximo da maior pista da America Latina, que é Gavião Peixoto, e que por não sermos uma Empresa Comercial, e sermos um modelo de Cooperativa,temos a autorização de uso.
    Sair do modelo atual viciado, como operação nos aeroportos já conhecidos, exemplo de Guarulhos, altas taxas, onde nem slot para pousar lá vc tem, nem espaço no patio, terminais congestionadas, etapa de 45 minutos com espera de 30 minutos na aproximação de chegada, transito infernal, alto custo de vida com moradias nas proximidades, péssima qualidade de vida, e mude para uma cidade como Lins/SP, 26ª Cidade em melhor qualidade de vida do Pais, 29ª em Infraestrutura, cidade 100% saneada, super segura, e de fácil acesso com sua intermodalidade,
    https://www.youtube.com/watch?v=4RIQE_wXpy0 , no aeroporto, temos todos os moldais, encontro da Transbrasiliana com a Marechal Rondon, Trem dentro do Aeroporto interagindo com vários países e estados do Brasil, e o Rio próximo aeronavegável até o Porto de Santos entre outros.
    Divida o lucro igualmente entre todos os Cooperados, e vc verá todos suando pelo menor gasto possível, pois, eles também são donos, some a um incentivo do Governo do Estado baixando o ICMS do combustível de 25 ou 30 % para 4%, retire os encargos trabalhistas, tenha o capital de giro vindo de Banco Cooperativado, some apoio da Agencia Reguladora por apoiar um modelo que vai trazer competitividade ao mercado, e verá que o projeto é bom, é colocar em pratica agora é trabalhar para dar certo, pois surgirá uma nova oportunidade para todos, que de fato queiram trabalhar no seu próprio negócio.
    Optamos depois de já termos passado por varias empresas aéreas, e sempre o mesmo final, demos o nosso sangue e de nada valeu, pois o dono levou tudo … e agora criarmos nosso negócio, onde somando a experiencia de cada profissional, como a de um Dov, mecânico, Piloto, Advogado, Contador, Administrador, Despachante ,…
    AeroIn, parabéns pela iniciativa de nos procurar, por se interessarem em obter informações, escreverem livremente o que desejaram, e por nenhum motivo, nos colocar desmerecedor de uma atenção, e para o nosso projeto, vcs enxergaram com outra visão.
    O Tempo será o senhor da razão, acreditamos que é melhor viver um dia de leão do que cem anos de cordeiro ….
    Respeitosamente,

    Paulo Fernandez
    Presidente da Brascoota

    • Caro sr.p Paulo Fernandez, fico contente em ler essa sua exposição sobre a empresa e realmente há oque se fazer à respeito. Enviei meu CV e espero vir a contribuir com minhas pequenas experiências no setor. Forte abraço.

  • Thiago Alves

    Desde já Parabéns a aeroin pela matéria publicada sobre essa cooperativa de transporte aéreo de cargas do Brasil chamada Brascoota que será lançada na cidade de Lins – SP região de total previlegio em logística agradeço também ao Paulo Renato Fernandes presidente dessa cooperativa e por acreditar no potêncial da cidade de Lins – SP o aeroporto de Lins SP está em uma ótima localização e com excelente espaço para ampliação e tudo favorecendo para o desenvolvimento dessa cidade ferrovia passando ao lado do aeroporto e importantea rodovias estaduais e federais passando dentro da cidade de Lins – SP todo esse fator é importante para todo esse projeto e as demais empresas que desejam se instalar em Lins SP sucesso a essa cooperativa e mãos a obra !