Catar irá levar 4 mil vacas de avião.

Recentemente o Catar recebeu sanções dos países vizinhos sob acusações de terrorismo. O pequeno porém rico país do golfo pérsico tem sofrido deste então com bloqueio de espaço aéreo que resultou em desvios de voos, inclusive para o Brasil, e principalmente falta de abastecimento, já que 90% da sua comida é importada e as reservas de água do país são suficientes apenas para dois dias.




Mas o que ninguém esperava era o plano no mínimo ambicioso de levar diariamente milhares de vacas da Alemanha, EUA e Austrália para o país, como forma de atender a demanda doméstica de leite. Com o bloqueio liderado pela Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, esta seria a única opção rápida para atender a demanda.

Segundo o jornal britânico Bloomberg, a mente por trás da ideia é do empresário sírio Moutaz al-Khayyat, dono da Power International Holding, sediada em Doha, capital do Catar. O plano é utilizar aeronaves configuradas especialmente para o transporte dos animais, que pousariam no final desta semana.

O primeiro carregamento sairia da Alemanha levando 1.400 vacas em uma série de voos, que continuariam até totalizar 4.000 vacas transportadas. Estima-se que sejam necessários até 60 voos da Qatar Airways Cargo para levar todo esse rebanho. Não está claro como esses animais seriam mantidos e se ficariam de forma permanente no país, que tem bioma desértico.

O governo do país tem à disposição para esse transporte os aviões Airbus A330-200F, Boeings 777F e 747-400BCF da Qatar Cargo, além dos C-17 Globemaster de sua Força Aérea. Não há uma definição sobre quando os voos irão partir e nem quais aeronaves serão usadas, mas com certeza, se realizado, será a maior operação de transporte de gado já vista na história.

Com informações do Bloomberg

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

Comente