De aeronaves a sequências acrobáticas, confira o que rolou no Campeonato Nacional de Acrobacia.

PP-ZRL 01

O Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas – CBA promoveu entre os dias 9 e 11 de julho de 2015 mais uma edição do Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea. Novamente em parceria com a Academia da Força Aérea a competição movimentou o Aeroporto Campo Fontenelle, em Pirassununga, mais conhecido como Ninho das Águias e base de treinamento da saudosa Esquadrilha de Fumaça.

Grandes nomes da aviação brasileira, tanto civis quanto militares, estiveram presentes na ocasião, seja como competidores, como juízes ou como organizadores do campeonato. Os competidores puderam utilizar o Ninho das Águias entre os dias 6 e 9 de julho para treinamento das sequências que realizariam ao longo do campeonato, que divide-se nas categorias Primary, Sportsman, Intermediate, Advanced e Unlimited.

Quem esteve presente pôde conferir uma boa variedade de modelos de aeronaves utilizadas para acrobacias. Entre elas, estiveram competindo RVs (PR-ZUL, PR-ZFZ, PU-ZPN, PU-EGJ), CAPs (PT-LXM, PP-NBW), Decathlons (PR-OLL, PR-JEV), Pitts (PT-ZSB, PP-ZRL), Christen Eagles (PP-ZEX, PR-ZTE, PR-ZOE), além do Seddon Special PT-ZUP, do Extra 330XL PR-XLX, do Slick 540 PR-ZVX, do Sukhoi Su-26 PT-ZSZ, do One Design PU-LBN e do Sukhoi Su-31 PT-ZSV, este último pilotado por Francis Barros, que atualmente compete na Challenger Class da Red Bull Air Race.

O objetivo da competição é alcançar a maior pontuação possível ao voar com precisão cada uma das manobras da sequência acrobática definida. Os juízes avaliam diversos detalhes como, por exemplo, se os loopings estão bem definidos, se as asas estão bem niveladas durante subidas e mergulhos verticais, se o piloto não ultrapassa os limites do box imaginário de voo, entre outros.

Na imagem abaixo você pode conferir a sequência acrobática que os pilotos da categoria Primary precisavam cumprir. Como essa é a categoria mais básica, ela apresenta manobras simples. Note que o piloto começa com um looping entre os pontos 1 e 2, prossegue com um meio oito cubano até o ponto 3, realiza um tuneau entre 3 e 4, descreve uma curva de 180º até 5 seguida de uma curva de 270º até 6, e encerra sua performance com um tuneau.

Primary

Agora observe a seguir a diferença quando se trata da categoria Unlimited, que só teve como competidor o piloto Francis Barros. Uma verdadeira loucura, não acha?! São tuneaus de 4 tempos, snap rolls, manobras em voo invertido (tracejadas em vermelho) e diversas outras que nem me arrisco a tentar descrever! Nesse caso são necessários aviões de alta performance para se cumprir a sequência com precisão, como o Sukhoi Su-31 do Francis Barros na imagem abaixo.

Unlimited

PT-ZSV 05

Após três dias de muitos voos em meio a incertezas devido aos ventos que não deram trégua em Pirassununga, os campeões de cada categoria foram Oswaldo Guerra na Primary, Marcelo Menegati na Sportsman, Camilo Freitas Flores na Intermediate, Robson André Textor na Advanced e Francis Barros na Unlimited. Confira a seguir a classificação geral das cinco categorias e as imagens da competição. Você também pode conferir mais informações no site do CBA acessando acrobacia.org.br.

Deixamos aqui nosso agradecimento à organização do CBA, em especial ao Luiz Dellaglio e ao Ricardo Soriani, pelo apoio fornecido ao longo do evento, e os parabenizamos pelo sucesso de mais um Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea!

Classif

Premia 01

Premia 02

Premia 04

Premia 05

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *