Como é viajar na suíça EDELWEISS.

277-cópia

A Edelweiss é o braço da Swiss Airlines com foco exclusivo no passageiro de turismo. É uma empresa relativamente nova, com fundação em 1995 e que possui nove aeronaves, sendo três para voos de longa distância, voando para 40 destinos ao redor do mundo.

Em 22 de Abril, a empresa iniciará suas operações no Brasil, exclusivamente na rota entre Zurique e o Rio de Janeiro, operando com aeronaves Airbus A330-300.

Nosso reporte refere-se a um voo realizado em um trecho europeu, entre Zurique, a base da empresa, e Roma, a bordo de uma aeronave Airbus A320. Como esse era um voo de conexão – estávamos vindo do Brasil com a Swiss – nosso único trabalho foi seguir as placas do bem sinalizado aeroporto da maior cidade suíça para encontrar o portão de embarque. Tudo é fácil por que, antes do pouso, o sistema de entretenimento mostra um mapa informando o local de onde vai sair o seu voo de conexão. Muito prático.

Enquanto caminhamos até o portão de embarque, não consigo deixar de observar: que aeroporto! Além de muito bonito, o aeroporto de Zurique é também o segundo maior shopping center da Suíça, tornando-se uma atração à parte no aeroporto. São muitas opções de produtos, inclusive das mais famosas grifes de relógios, jóias, chocolates, bebidas e canetas suíças

O check-in havia sido feito no Brasil, antes de embarcar no primeiro trecho com a Swiss, bastava nos achegarmos à porta de embarque e aguardar nosso momento de entrar, era possível ver nossa aeronave, com a bonita pintura e a flor que dá nome à empresa na parte do leme e deriva da aeronave. Fazia um frio tremendo naquela manhã de inverno, com os termômetros indicando 2 graus Celsius.

 

 

Entramos na aeronave e encontramos nosso assento, na fila 13 (até a fila 10 é a classe executiva que, embora seja 3×3, possui espaço maior para as pernas.

Mas eu confesso que a executiva desse voo não traria grandes benefícios para meus 1,74m de altura, já que achei o espaço da econômica excelente. Como sempre digo, talvez para alguém mais alto seja um problema, embora para mim não tenha sido. Os assentos são todos em couro, que dão um maior conforto à viagem.

A decolagem aconteceu com pontualidade suíça, às 9h05. A vista lá de fora era maravilhosa (veja fotos abaixo), por isso acabei não me dedicando às opções de entretenimento a bordo como os canais de música, os monitores coletivos localizados no teto da aeronave e a revista de bordo.

Para ser honesto, dei uma rápida folheada na revista da lojinha da empresa, afinal, quem sabe haveria ali alguma boa oferta. Me atraiu a seção de presentes, em que havia diversos artigos da Edelweiss à venda, como miniaturas de aviões e brinquedos. A cultura aeronáutica na Suíça e demais países europeus é bastante desenvolvida e isso faz com que as pessoas gostem de aviação, gostem de voar e enxerguem empresas aéreas como “grifes”.

 

 

O sistema de monitores, nesse voo, apenas mostrou o mapa da rota, no entanto a cada nova cidade que sobrevoávamos eram apresentadas algumas de suas características na tela. Bastante interessante, ainda não havia visto tal recurso.

Em termos de alimentação, foi oferecido um sanduíche frio de presunto com mostarda típica e queijo. Próximos da chegada, ganhamos mais alguns chocolates suíços com marca da Swiss. No geral, comida suficiente para um voo curto como aquele.

O voo foi realizado por Carlos Roman, editor AEROIN.

 

 

BÔNUS – Como é deslumbrante a vista dos Alpes suíços.

 

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

6 Comments:

  1. Só fazendo uma correção. Zürich é a maior cidade suíca e não a capital. Bern é a capital da Suíça.
    Bom o seu report. Voei na Edelweiss em 2013 e foi um excelente vôo com serviço de bordo não deixando a desejar em nada. Trajeto ZRH-LPA.

Comente