Visitamos o Centro de Treinamento da LATAM Brasil

Estivemos conhecendo um pouco dos bastidores da maior companhia aérea brasileira, em sua academia corporativa no Campo Belo, próximo ao aeroporto de Congonhas na cidade de São Paulo, e trazemos a você leitor todos os detalhes desta interessante visita. Confira a seguir!




Ao chegar no Centro de Treinamento da LATAM Brasil, fui recebido pelo chefe de cabine internacional e instrutor Luiz Marra, que me apresentou um pouco da rotina e atividades do maior centro de treinamento de comissários de bordo do hemisfério sul.

Luiz nos revela que, por ano, cerca de 5 mil pilotos e comissários se formam na academia, a qual conta com modernas instalações que simulam treinamentos retratando a realidade de situações emergenciais que podem vir a ocorrer. Na academia, fundada em 2001 ainda nos tempos da TAM, hoje é a Academia Corporativa da LATAM, pilotos, agentes de aeroportos e comissários de bordo passam diariamente por treinamentos.

A nossa visita me trouxe uma grata surpresa! Um mock-up de uma aeronave Fokker 100, que prestou serviços durante anos na companhia, serve como uma sala de aula que simula o cotidiano de profissionais da empresa, recebendo novos e antigos funcionários para treinamentos e reciclagens especificas em diferentes áreas em que vão trabalhar.

Na academia pude acompanhar de perto a simulação de evacuação de emergência no mock-up do Fokker 100, que foi adaptado na saída traseira para o nível de um widebody (Boeing’s 777, 767 e A350) e na parte da frente para a altura dos narrowbody (A319, A320 e A321). Neste treinamento, caso ocorra simulação de algum acidente ou pouso forçado, a tripulação tem 90 segundos para evacuar todo o avião.

Uma gigantesca piscina aquecida, com 4 metros de profundidade, foi preparada para simular situações de pouso forçado na água. Comissários aprendem como lidar com as balsas infláveis que os aviões carregam, bem como instruir os passageiros a usar corretamente os coletes salva-vidas e a se manterem juntos até a chegada do resgate, caso o bote seja perdido. Os comissários são treinados ainda para salvar quem não sabe nadar ou está desacordado.

Alguns mock-up foram montados como salas de aula para reproduzir o interior das aeronaves da companhia. É nelas que os comissários aprendem a manusear abertura e fechamento de portas, serviços nas galleys (cozinha do avião), evacuações de emergência, e fazer o serviço de bordo da classe econômica e da executiva.

Esse tipo de treinamento precisa ser refeito com menor frequência, a cada 2 anos, porque, diferentemente do de emergência, aborda procedimentos realizados todos os dias pela tripulação. Os tripulantes também contam com treinamento de artes marciais, como krav maga, para lidar com os passageiros que ultrapassam os limites e que podem colocar o voo em risco.




Em outra sala, um ambiente que simula os guichês de aeroportos e outro que simula os terminais de carga, onde são ministrados cursos teóricos e práticos sobre serviços, segurança e atendimento ao passageiro.

Na área externa da academia, um local arborizado chamou minha atenção. Foi montado um cenário que reproduz uma situação de sobrevivência na selva. Luiz Marra nos revelou que a tripulação faz cursos de sobrevivência no mar, na selva, no gelo e no deserto.

No local os comissários aprendem a construir acampamentos na selva utilizando partes do avião acidentado e a criar situações que sinalizam, para quem for resgatá-los, que existem sobreviventes no local, como no caso de posicionar os coletes salva vidas no chão com informações de resgate. Também aprendem na prática a combater incêndios e a resgatar passageiros que ficaram presos dentro da aeronave em situação de fumaça em um ambiente escuro.

Os profissionais precisam revalidar os treinamentos de emergência a cada 12 meses, seguindo as regras da ANAC e da aviação comercial internacional.

Com o fim da nossa visita, posso dizer que foi uma experiência incrível conhecer mais sobre os bastidores da Latam. Pude constatar que a empresa investe pesado em segurança e atendimento ao passageiro, adequando seus funcionários aos padrões de serviço prestados pela companhia.

No ano passado também podemos conhecer uma outra parte da LATAM, conhecendo os bastidores do centro nervoso e de manutenção da companhia em Congonhas, matéria que você pode conferir clicando aqui.

Agradecimentos a equipe da LATAM pela recepção, em especial Luiz Marra, Fernando Salgado e Silvia Vasconcelos. 

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.