Robô pilota e pousa sozinho um Boeing 737 em simulador.

Um robô conseguiu pilotar e pousar um Boeing 737-800 de maneira autônoma em um simulador nos EUA.




Tal feito foi realizado pelo robô do projeto ALIAS (Aircrew Labour In-Cockpit Automation System, ou Sistema Autônomo de Tripulação no Cockpit) que, através de um braço robótico, operou a aeronave no assento do co-piloto utilizando-se de um sistema de câmeras e sensores para monitorar toda a cabine do avião.

A informação captada pelas câmeras e sensores é enviada a um processador que calcula qual será o próximo passo do robô. O braço pode girar e ativar todos os butões do avião, além de mover a manete de potência. Já para o controle de ailerons e profundores (que normalmente é feito com o manche) e para os pedais, o ALIAS utiliza atuadores diretos nos comandos destas superfícies primárias de voo. Confira abaixo o vídeo do pouso realizado pelo ALIAS:

O ALIAS foi testado em um simulador do Boeing 737-800 do Departamento de Transporte. O projeto foi feito para ajudar o comandante em aeronaves que necessitam de dois pilotos, principalmente se o humano ficar incapacitado ou se ausentar da cabine.

O projeto está sendo desenvolvido pela Aurora Flight Sciences e conduzido pela DARPA, Agência de Pesquisa do Departamento de Defesa americano. A agência é conhecida por ter sido a criadora da internet, sendo que nos anos 70 conectou universidades e bases americanas pelo ARPANET.

O projeto já realizou testes reais e com sucesso no Cessna C208 Caravan (vídeo abaixo) e no helicoptéro Sikorsky S-76. Segundo os seus desenvolvedores, em cinco anos a tecnologia estará pronta para ser empregada na aviação real.

Informações pelo DailyMail.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e graduando de Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

Um Comentário:

  1. ARTHUR MULLER JUNIOR

    me desculpe aos criadores do projeto, que muito bom por sinal, porém para fins militares, agora transportar civis através de um robô, me desculpe..se vai só um piloto e o mesmo passa mal quem vai fazer as coisas, se comunicar com o trafego aéreo, e qual passageiro se sentira seguro com um robô no comando…criaria uma aversão do povo a voar. sem falar que ainda é uma ideia que pensando mais além visa causar desemprego de profissionais.