Emirates e Delta “brigam” por causa de uma peça de US$ 300.

A Emirates está reclamando que um de seus voos, entre Seattle e Dubai, atrasou mais de seis horas por que a Delta Airlines não quis lhe fornecer uma pequena peça, de US$ 300. A Delta respondeu e o assunto rendeu.

A Delta explicou a negativa. Alegou que era a última peça do tipo em seu estoque e que, pela política da empresa, a última peça tem que ser retida no estoque caso alguma aeronave da companhia precise. Mas a Emirates não engoliu a explicação e o porta-voz da empresa alegou, com todas as palavras, que a Delta queria mesmo era prejudicar a empresa árabe e seus clientes.




O voo, que seria operado por um Boeing 777-300ER, teve um problema em uma pequena peça do sistema hidráulico. Como é de costume, as empresas se ajudam fornecendo peças quando necessário, é um “acordo de cavalheiros” que existe no meio aeronáutico. O mais interessante é que a peça chegou a ser cedida pela Delta e instalada na aeronave da Emirates, mas o gerente da Delta em Seattle teria mudado de ideia e mandou a equipe de manutenção removê-la, causando a indisposição.

Em comunicado à imprensa, a Delta confirmou a regra da empresa de reter a última peça do estoque. A Emirates, por sua vez, salientou que vai continuar prestando auxílio a outras empresas quando elas necessitarem, inclusive a Delta.

A Emirates deu um jeito de conseguir a peça com outra empresa e o triplo-7 seguiu viagem.

 

Empresas americanas têm campanha contra expansão de empresas do Oriente Médio.

A Delta, American Airlines e United Continental, as três maiores empresas aéreas dos Estados Unidos, estão envolvidas em uma disputa de muitos anos, contra a expansão das empresas do Oriente Médio (especificamente Emirates, Etihad e Qatar), nos Estados Unidos. A principal alegação das americanas é em cima dos subsídios que os governos árabes supostamente dão às suas empresas nacionais, gerando problemas de competitividade.

As empresas do golfo rejeitam essa afirmação. O presidente da Qatar chegou a chamar o presidente da Delta de louco em uma conferência, após o executivo norte-americano acusar os subsídios.

É um assunto que ainda vai durar um bom tempo na pauta e que vai dar muita baixaria.

Com informações de Bloomberg, Reuters e SeekingAlpha