Embraer E195-E2 viabilizará mais de 800 novas rotas na Europa.

Em torno de 800 rotas que não são exploradas atualmente na Europa podem ser feitas de maneira viável com o novo Embraer E195-E2, declarou o diretor de marketing da fabricante, Raul Villaron.




Durante a apresentação da fabricante brasileira no evento RoutesEurope2017, o diretor reafirmou a economia da família E2, e destacou que o crescimento das companhias de baixo custo no velho continente tornou várias rotas regionais viáveis financeiramente.

Porém, ele destacou que existem ainda rotas não exploradas, já que não existe uma aeronave que permita a viabilidade financeira do voo. Isso até a chegada do E195-E2 ao mercado, programada para 2019.

 

“É uma ótima aeronave em voos regionais de três ou quatro horas de duração no máximo. Nós queremos que seja o melhor avião em termos de ser econômico.” declarou Raul.

O diretor de marketing ainda falou sobre a aeronave ser rentável para qualquer companhia aérea, à medida que as empresas estão copiando o modelo de negócio das outras para competir no mercado. “Todas as companhias aéreas estão se movendo na mesma direção, elas estão virando um tipo de companhia aérea híbrida e isto acontecendo cada vez mais” finalizou Raul.

As grandes companhias aéreas, principalmente na Europa, começaram a oferecer serviços low-cost com novas marcas, como a LEVEL do Grupo IAG (British Airways e Iberia). O grupo Lufthansa e o grupo AirFrance-KLM tem tomado a mesma direção.

Adaptado do RoutesOnline

 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.
  • Que orgulho dessa empresa! Que a Embraer permaneça bem longe das garras desses políticos brasileiros.

    • Não é muito diferente pagou propina pra vender aviões pra India, Malásia e Republica Dominicana e depois pagou pra retirarem o proceaso nos EUA…

    • É uma estatal, ta muito bem acomodada nas garrar de vários políticos rs

      • Raphael Calvo

        Estatal? A EMBRAER foi privatizada em 1994.

  • Ainda carecemos de uma lowcost no BR. Um país de dimensões continentais ter 3 empresas aéreas é um absurdo.

    • Não temos pra onde correr! Ficar refém da máfia de preços exorbitantes é cruel

    • É um sonho isso.Mas todas que tentaram vir com essa ideologia de negócio foram engolidas.A própria Azul que não foi uma lowcost mas já teve preços excelentes já é como as demais.

    • São 4 aéreas

    • Isso Daniel Vitor, esqueci a Avianca.

    • Estão considerando tbm as regionais?

  • Latam, Gol, Avianca, Azul, Passaredo, Map.. Nao são só 3. E outra coisa. Lowcost de verdade no brasil vai falir em 3 meses de operacao aqui com essa regulamentação protecionista e com a bagunça juridica que envolve o assunto. É a regulamentação da anac indo contra o codigo de defesa do consumidor e vice-versa. Isso faz com que o custo aumente muito. Brasileiro acha q vai pagar 20, 30 reais num trecho igual cobram na Europa. Com tanto custo aqui isso é impossível

  • Marisa Bourg

  • UV

  • joseluizdacosta@bol.com.br

    A Embraer continua com dinheiro do estado, nos empréstimos, na compra de aviões e parcela societária, mesmo caso da Boeing e Airbus. A aérea de baixo custo é quando eu compro passagem `a preço o ônibus.