Conhecemos a mais recente versão do Embraer Ipanema


Recentemente tivemos a oportunidade de conhecer a fábrica da Embraer em Botucatu, no interior de São Paulo. Nesta unidade, além de fabricar componentes de aeronaves das famílias comerciais e executivas, a Embraer possui a linha de montagem final do avião agrícola Ipanema, que apresentamos em detalhes a seguir.




Chegando na fábrica fomos recepcionados pelo Gerente do Programa Ipanema, Marcelo Gerulaitis, que nos conduziu para conhecer a linha de montagem do mais recente modelo, o Ipanema 203. Marcelo nos mostrou o passo a passo de todo o processo da produção da aeronave. Por ano serão produzidas de 15 a 20 aeronaves do novo modelo. O modelo anterior Ipanema 202 ainda será produzido, mas somente sob encomenda.

O modelo 203 tem algumas características bem superiores ao modelo 202. O Ipanema 203 ganhou dois metros a mais de envergadura de asa, cobrindo uma área de 18 m², e um tanque com capacidade 16% maior em volume. A nova envergadura da asa permite que a aeronave pulverize uma área 20% maior. Os winglets foram reprojetados depois de pesquisas em conjunto com Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). O resultado foi um projeto mais aerodinâmico que diminui a área lateral da aeronave e traz benefícios como: aumento do controle de aplicação, menor arrasto e melhor eficiência da pulverização.

No cockpit foram colocados um novo sistema de ar-condicionado, cinto de segurança com air bag e cabine mais alta, com novo conceito ergonômico. Outra característica que faz o diferencial no novo Ipanema está na hélice 86 polegadas da fabricante Hartzell, instalada no motor Lycoming. O conjunto apresentou o melhor desempenho para a aeronave, com aumento da tração estática, possibilitando operação em pistas menores. As alavancas de comando e os pedais também foram modificados, com ângulos mais suaves que permitem controles ainda mais precisos.

As novas tecnologias na aeronave permitem a realização da pulverização com precisão submétrica, graças à implantação do altímetro à laser, ao controle de vazão e à abertura e fechamento automático dos bicos de pulverização por meio do sistema de DGPS (GPS diferencial). Segundo Marcelo, “Todas as melhorias feitas levam em consideração as necessidades de nossos clientes e facilitam o dia-a-dia do operador, pois permitem que ele desempenhe seu trabalho com maior conforto e eficiência. Os resultados das mudanças superaram até mesmo as estimativas iniciais da companhia”.

O Ipanema está presente na aviação agrícola há 45 anos e faz parte da história de sucesso do setor, que ajudou a lavoura brasileira a ser cada vez mais produtiva. O Ipanema é líder com 60% do mercado no Brasil, com 1.380 unidades entregues ao longo de seus 45 anos de história.

A Embraer vai apresentar o Ipanema 203 no Rio Grande do Sul esta semana, durante a edição 2017 do Congresso Sindag, que acontece entre 8 e 10 de agosto, em Canela (RS). O Ipanema 203 participará da exposição estática e também realizará voos diários de demonstração durante o evento. Após pouco mais de um ano do início da operação desse modelo, o destaque são os números já obtidos pelo Ipanema 203 no campo, que evidenciam o bom desempenho da aeronave.

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.