Embraer realiza voo inaugural do 4º E190-E2 e avança na campanha de certificação

A Embraer realizou na tarde da última sexta-feira, na fábrica de São José dos Campos, o primeiro voo do quarto protótipo do jato E190-E2, que foi concluído em duas horas. Essa aeronave será utilizada para testes específicos de interior, tais como evacuação de cabine, conforto ambiental e ruído interno.




A aeronave, número de série 20.004, vai se juntar à frota de testes em voo, composta pelos três primeiros protótipos E190-E2, que, juntos, acumularam mais de 650 horas de voo até o momento. O primeiro jato E190-E2 está programado para ser entregue no primeiro semestre de 2018 e o operador de lançamento será a Widerøe, maior companhia aérea regional da Noruega.

“Em termos de campanha de certificação, a Embraer já realizou o congelamento da configuração aerodinâmica e concluiu vários testes, tais como a verificação da qualidade de voo, decolagem e aterrisagem curtas, desempenho em subida, determinação da tração em voo, estabilidade de trem de pouso e outros testes de sistemas. Em breve vamos avaliar a qualidade de voo em alta velocidade, executar testes de estabilidade aeroelástica, gelo natural e operações em baixa temperatura”, explica Luís Carlos Affonso, Vice Presidente de Operações da Embraer Aviação Comercial.

Além da campanha de testes em voo, a Embraer está realizando mais de 30 mil horas de testes em solo, bem como análises de integração. Com o objetivo de entregar um avião mais maduro no momento da entrada em serviço, a companhia emprega bancadas de testes, como rigs e o iron bird, onde todos os sistemas de aeronaves estão disponíveis em escala completa, incluindo a cabine de pilotagem. Esta ferramenta permite à Embraer simular os voos de cada modelo de E2, otimizar o desempenho de sistemas e refinar a qualidade de voo.

Pela Assessoria de Imprensa da EMBRAER. 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e graduando de Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

4 Comments:

  1. Que bonitão. Embraer está de parabéns.

  2. Muito bom. Se a Embraer não tivesse sido privatizada estaria hoje que nem a Petrobras. Privatizada, digo, capturada por Partidos Políticos. O resto todos sabemos.

  3. joseluizdacosta@bol.com.br

    A Embraer continua com grande influencia do poder estatal. Dinheiro do BNDES e governo sendo cliente..