Emirates celebra uma década no Brasil e voos extras são esperados

Tripulação posa para o primeiro voo regular do A380 para o Brasil

Em outubro de 2007, a Emirates se tornou a primeira companhia aérea a conectar o Brasil e a região dos Golfos Pérsico e de Omã com voos diretos entre São Paulo e Dubai. Agora a empresa atende as duas maiores cidades do Brasil diariamente: Rio de Janeiro e São Paulo. Nesta década de operações a empresa transportou mais de 2 milhões de passageiros.




O número só cresceu depois que a empresa escolheu o Brasil como seu primeiro destino na América do Sul. No primeiro ano de operações foram transportados 26 mil passageiros. Em 2016 este número chegou a 288 mil pessoas! Em 2012 a companhia decidiu expandir as operações no Brasil com um voo direto para o Rio de Janeiro, que prossegue depois para Buenos Aires.

A empresa voltou a apostar em sua confiança no mercado brasileiro com a introdução do Airbus A380, o maior avião comercial do mundo, na rota para São Paulo em março deste ano. A aeronave atraiu centenas de entusiastas no seu primeiro voo regular para o Brasil, que foi comandado pelo brasileiro João Queiroz. A mudança para o A380 oferece um total de 959 assentos a mais por semana em cada sentido do voo.

Os destinos mais voados por brasileiros na Emirates nos últimos anos foram Dubai, Bangkok, Xangai, Tóquio e Hong Kong. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, as exportações para os Emirados Árabes Unidos (UAE) cresceram 87%, totalizando $2.24 bilhões de dólares, e o comércio em geral subiu para 72%, com a cifra de $2.6 bilhões, ambos os valores no período entre 2007 e 2016.

E lá vai carga! 

O UAE é o segundo maior importador de produtos brasileiros entre os países árabes, representando quase 40% de todas exportações brasileiras para países membros do Conselho de Cooperação do Golfo, sendo comidas e produtos prontos o maior componente. O maior beneficiado destes negócios entre os dois países é o Brasil, que tem a balança positiva de $1.9 milhões de dólares.

A Emirates SkyCargo também tem um papel importante conectando o Brasil ao mundo, levando mais de 25 mil toneladas de carga importada e mais de 11 mil toneladas de exportações entre Brasil e Dubai desde 2007. Atualmente, a maioria das importações são automóveis, peças aeronáuticas, cosméticos e farmacêuticos. As maiores exportações são cargas em geral, ovos para incubação, peças, calçados, frutas e vegetais. Os maiores destinos para exportação são o próprio UAE, Índia e Árabia Saudita, e os produtos importados são originários de Hong Kong, Índia e China. Também foram transportadas cargas especiais em voos fretados, como cavalos para competições e helicópteros.

Tripulação brasileira

Comandante Pablo (esq.) e o co-piloto Glauco Luciano. Brasileiros na cabine do A380 da Emirates.

Os passageiros que estão em voos da Emirates de/para o Brasil podem curtir a hospitabilidade da tripulação multinacional da companhia, uma vez que 630 dos tripulantes são brasileiros, incluindo 120 pilotos. A Emirates também possui mais de 860 brasileiros trabalhando em diversas posições na companhia pelo mundo.

A história de alguns destes vocês já conheceram aqui no Aeroin. Além do João Queiroz, conversamos com o grande amigo do AEROIN, Pablo Tees, o comissário Fabrício da Silva e o pai do comandante Plínio Hess

Possíveis novas operações no ano novo

A Emirates atualmente serve o Brasil com dois voos diários, para São Paulo com o A380 e para o Rio de Janeiro com o Boeing 777-300ER que depois prossegue para Buenos Aires, sendo uma ótima opção para ir para a Argentina.




Dias atrás recebemos informações não confirmadas de que a Emirates havia solicitado slots para voos extras em datas próximas ao réveillon. Os voos extras seriam realizados para São Paulo com o Boeing 777-300ER nos dias 29 e 30 de dezembro, e dias 05, 06, 08, 12, 13 e 14 de janeiro de 2018. O rumor aponta que o 777 pousará às 13h30 procedente de Dubai, e decolará de volta para os Emirados às 15h15.

A Emirates não confirmou e nem negou esta informação até agora. Recomendamos que você acompanhe nosso site, pois, assim que recebemos informações mais concretas sobre estes possíveis voos extras, divulgaremos de maneira ampla. Mas vale considerar que com o pequeno reaquecimento da economia e relativa queda do dólar, uma operação assim faz sentido, conforme nossa análise sobre a sustentabilidade do voo do A380 em São Paulo.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Emirates.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.