FAA aprova uso de drone para restaurar serviços de celular em Porto Rico

Pulse Vapor 55, o drone utilizado pela AT&T para montar a “antena voadora” de telefonia móvel.

A FAA (Federal Aviation Administration), agência reguladora da aviação civil norte-americana, aprovou na última semana a realização da primeira operação aérea de veículo não tripulado para a restauração de serviços de telefonia móvel em Porto Rico. O território norte-americano localizado na América Central ainda se recupera da devastação provocada pelo furacão Maria, e diversos serviços fundamentais ainda estão sendo restaurados naquela localidade.




O drone Flying COW (Cell on Wings, do inglês, “Celular sobre Asas”), desenvolvido pela empresa de tecnologias em telecomunicação AT&T, funciona como uma torre de celular no céu, restaurando serviços de transmissão de voz, dados e internet. Voando a até 200 pés (60 metros) acima do solo, o dispositivo cobre uma área de 40 milhas quadradas (100 km quadrados), tornando-se particularmente útil em áreas remotas.

A AT&T utiliza como plataforma para criar a Flying COW o drone Pulse Vapor 55, que lembra um helicóptero em miniatura e é equipado com rádios e antenas que se comunicam com sistemas eletrônicos em solo. Como a aeronave fica acima do limite de peso de 55 lb (25 kg) definido pela FAA para se enquadrar nas regras de pequenos drones, a agência norte-americana precisou abrir uma exceção especial e emitiu um certificado emergencial de autorização para a AT&T conduzir a missão.

A companhia utilizará o drone como uma solução temporária de serviços de telefonia móvel até que a infraestrutura permanente seja reconstruída na ilha.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da FAA.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.