FLYWAYS suspende voos e é vendida.

DSC_0723bb

Com operações suspensas desde o dia 19 de Junho, por motivo de manutenção de sua única aeronave operacional, a FLYWAYS agora anuncia a venda de suas operações para “um grupo de logística e comércio exterior”.

A situação da empresa já não estava fácil. No mês passado, empresa não conseguiu reverter os problemas com o leasing de sua segunda aeronave e acabou por ter de devolvê-la ao lessor, em cumprimento a decisão judicial.

Voar com apenas uma aeronave, em um mercado altamente competitivo seria um grande risco que, agora, lamentavelmente se confirma.

O futuro ainda é incerto, em comunicado a parceiros e funcionários, a diretoria da empresa citou que o nome da “nova empresa” será informado em breve, bem como deverá vir com mudanças na forma de operar, a fim de garantir as margens financeiras necessárias para um mercado de grande competição. A diretoria não cita encerramento das operações.

A empresa havia realizado seu primeiro voo comercial no dia 28 de Dezembro de 2015. O plano era chegar a 30 aeronaves até 2019.

88 Comments:

  1. Bruno Hoax, pode isso Arnaldo???

    • Definitivamente aviaç˜ao comercial n˜ao ´e coisa para brasileiros. As empresas n˜ao conseguem se sustentar. Todas est˜ao em estado pr´e falimentar. N˜ao se assustem se a GOL ser a pr´oxima a ser vendida pra estrangeiros.

      • A culpa é da ANAC, que sabendo dessa situação autoriza a empresa operar. Comprei 02 passagens Ipatinga MG x Rio de Janeiro. O voo foi cancelado e eu perdi R$887,68. O mais engraçado vou recorrer a quem? Se empresa vendeu as passagens sabendo que não voaria mais

  2. Não botava fé nesta empresa…

  3. Como dizia um amigo meu, morreu no ninho !

  4. Que pena parecia uma empresa de sucesso logo pela primeira vez que eu vi essa empresa aérea chegaram até conversar com a prefeitura de Lins SP para possíveis voos comerciais mas pelo jeito miou a coisa !!!!!!!!!!

  5. Que pena parecia uma empresa de sucesso logo pela primeira vez que eu vi essa empresa aérea chegaram até conversar com a prefeitura de Lins SP para possíveis voos comerciais mas pelo jeito miou a coisa !!!!!!!!!!

  6. Eu já imaginava…infelizmente até as grandes está no bico

  7. Não acredito … Alline Prates Izabella De Souza Barros Fabiola Paraense Dan Ataides

  8. Normal, as “grandes” não deixa essas pequenas vencerem.

  9. Normal, as “grandes” não deixa essas pequenas vencerem.

  10. Rápido hein. Sinto pena dos funcionários q se dedicaram nesse tempo. Espero q os compradores os mantenham!

  11. Rápido hein. Sinto pena dos funcionários q se dedicaram nesse tempo. Espero q os compradores os mantenham!

  12. Oh. Alguém tinha esperança que essa empresa ia realmente decolar?!?!

  13. Anselmo Alcântara, Murilo Barbosa merecido?

  14. Eita . Agora anda … Ou melhor , voa

  15. eu sabia que iria acabar assim porque a concorrência é muito forte e de peso também para uma empresa pequena e novata

  16. Kkkkk’ será minha companhia do coração kkkk irei remarcar todos nesse voo kkkk

  17. Renato Correa Lembra que falei aqui fio? Já conhecia o grupo que estava por trás, o mesmo da Platinum e da Fly.

  18. Cheguei a viajar com a Flyways. Simples, mas um voo tranquilo e bom serviço.

    Sinto que faltou divulgação da empresa e suas rotas. Muitos conhecidos que viajam com frequência nem conheciam.

  19. Isso foi falta de planejamento. Nunca vi uma coisa dessa. Onde os diretores estavam com a cabeça? Os altos custos da aviação não perdoam amadores e falta de dinheiro.

  20. Victor Almeida pena heim ñ tem nem 6 meses essa empresa!!!

  21. Renan mas tinha acabado de começar! D:

  22. Espero q volte a operação breve, fiz alguns voo por ela é pra min bate a Azul a qual opera o trecho Ipatinga a BH com preços acessíveis e ótimo Customer Service

  23. Problema foi a aeronave quebrar logo no início e não ter como reparar a tempo e ter q devolver o dinheiro a quem comprou a passagem
    Como meu caso

  24. Espero que volte com um nome melhor

  25. Infelizmente se confirmou o que já era esperado. Aviação não é para amadores!

  26. Como dizemos em Portugal; nem aqueceu o lugar…

  27. Voltaremos as operações em breve. Com grandes mudanças e mais aeronaves. Depois da tempestade vem a calmaria !

    • YASSER É UM NOME ÚNICO DE GÊNERO MASCULINO. E sim sou um colaborador da flyways. Agradeço seus votos para que dê certo. A casa continua a mesma. Só a especulação do povo que aumentou bastante. Tenha um ótimo dia Sr. Ricardo

  28. Engraçado!! Os ‘especialistas’ aqui dando opinião sem nem saber do que se trata…. Agradeçam ao ótimo governo brasileiro, que está afundando o País.

  29. Eu acredito que ela irá voltar… Estou na torcida!!!

  30. As pessoas falam o que não sabem !!!! Por que vc não ajudou com o planejamento???

  31. Triste, é muito difícil ingressar nesse mercado

  32. Ao meu ver entrou em um
    Nicho de mercado dominado pela Azul. E secundariamente com as outras grandes! Uma pena! Sugiro mercados no centro-oeste e norte! ROO/GRU – ROO/BSB – ROO/GYN e CGR/MGF – CGR/LDB – CGR/CGB…

  33. Kkkkk, tem mais planejamento que todos q estão comentando aqui .inclusive eu

  34. Já faliu ? Caraio ,nem deu tempo de ter seu momento de fama

  35. Marcelo Rodrigues Silva

    E uma pena para o mercado a Flyways “morrer” ainda no seu inicio. Parecia que tinha conduções de crescet e se tornar uma grande empresa. Mas…. o mercado não perdoa…”engole” os pequenos.

  36. O mesmo que aconteceu com a webjet

  37. Não sou aeronauta, nem engenheiro aeronáutico, empresário ou administrador de empresa aérea! É nítido que essa Empresa de Aviação, começou suas operações num momento que, a grande maioria das empresas aéreas do País, como a Gol, Azul e Tam, estavam reajustando seus quadros de funcionários, fechando rotas exploradas e poucos rentáveis, reclamando e pedindo socorro do Governo com relação aos aumentos significativos dos combustíveis aeronáuticos, demissões, devoluções de aeronaves, busca de novos parceiros comerciais e vendas de ações para empresas do setor no estrangeiro! Sou leitor assíduo de notícias que envolvem operações e atividades aeronáuticas, por ser admirador e entusiasta sobre o tema! Quando ouvi dizer que, o País receberia uma nova empresa no setor da aviação civil, estranhei! Até achei que era obra de algum “empreendedor” com cacife e dólares sobrando, e, uma visão extrassensorial, com uma perspectiva de investimento audaciosa e inovadora, já que, o momento econômico no qual o País estava passando, economicamente, estrategicamente, segundo os maiores e renomados economistas, listados nos telejornais, diuturnamente, apontavam uma queda no consumo dos brasileiros e, uma sinalização brutal dos órgãos e agências internacionais para um ano de muitas dificuldades no Brasil, com sérios riscos de uma retomada da inflação, acima de dois dígitos, que deveriam impactar diretamente nos gastos dos viajantes e turistas eventuais pelo País à fora! Pensei, que a empresa em tela, FLYWAIS, tinha por objeto, de propósito, ignorado todos esses sinais citados e, ao alcance de qualquer leitor que, tinha ignorado, fatos que exaustivamente, foram noticiados ao longo dos anos de 2014 e 2015, nos telejornais, mídias jornalísticas e revistas especializadas no ramo aeronáutico.

  38. Não sou aeronauta, nem engenheiro aeronáutico, empresário ou administrador de empresa aérea! É nítido que essa Empresa de Aviação, começou suas operações num momento que, a grande maioria das empresas aéreas do País, como a Gol, Azul e Tam, estavam reajustando seus quadros de funcionários, fechando rotas exploradas e poucos rentáveis, reclamando e pedindo socorro do Governo com relação aos aumentos significativos dos combustíveis aeronáuticos, demissões, devoluções de aeronaves, busca de novos parceiros comerciais e vendas de ações para empresas do setor no estrangeiro! Sou leitor assíduo de notícias que envolvem operações e atividades aeronáuticas, por ser admirador e entusiasta sobre o tema! Quando ouvi dizer que, o País receberia uma nova empresa no setor da aviação civil, estranhei!

  39. (…) Até achei que era obra de algum “empreendedor” com cacife e dólares sobrando, e, uma visão extrassensorial, com uma perspectiva de investimento audaciosa e inovadora, já que, o momento econômico no qual o País estava passando, economicamente, estrategicamente, segundo os maiores e renomados economistas, listados nos telejornais, diuturnamente, apontavam uma queda no consumo dos brasileiros e, uma sinalização brutal dos órgãos e agências internacionais para um ano de muitas dificuldades no Brasil, com sérios riscos de uma retomada da inflação, acima de dois dígitos, que deveriam impactar diretamente nos gastos dos viajantes e turistas eventuais pelo País à fora! Pensei, que a empresa em tela, FLYWAIS, tinha por objeto, de propósito, ignorado todos esses sinais citados e, ao alcance de qualquer leitor que, tinha ignorado, fatos que exaustivamente, foram noticiados ao longo dos anos de 2014 e 2015, nos telejornais, mídias jornalísticas e revistas especializadas no ramo aeronáutico.

  40. Engraçado, começou e já se foi. Entrou em uma UTI Neonatal.
    Telefones não funciona, SAC Não responde, Venderam passagens e o pior não dão resposta alguma do reembolso.

    Ainda funcionários da empresa mandaram mensagens na internet falando para pararem de postar coisas sobre a empresa.

    Enfim.. pode voltar mas será difícil levantar a credibilidade. Sabe qual é a melhor propaganda? a Boca a Boca.

    Sumiram do mapa! Desativaram tudo menos o site.

    Agora, cabe a ANAC vistoriar o que está ocorrendo e punir essa empresa pela falta de suporte e falta de transparência.

  41. Jorge Souza Santos

    Creio que uma empresa aérea regional que começa com uma unica aeronave e não tem outros meios de sustentação como taxi aéreo, carga etc, ou não tem recursos para ampliar em curto tempo, dificilmente ira se manter ativa por muito tempo pois à aeronave precisa de manutenção e durante o período da manutenção como que irá operar??? a azul por exemplo quando iniciou suas operações no final de 2008 tinha duas aeronaves Embraer E190 e logo em 2009 já tinha 14, 9 E190 e 5 E195. A TAM iniciou suas operações em 1976 com 6 Embraer EMB 110, a GOL iniciou com 10 Boeing 737-700.

  42. Que pena… Voei varias vezes pela flyways, RJ – BH. E todas as vezes com o meu bebê. Equipe nota 10, sempre me ajudavam com o baby, excelente atendimento dos comissários e o melhor preço. Além de nao pousar na PQP de Confins. Muito triste essa notícia. Tomara que quem a comprar venha EXATAMENTE com a mesma proposta que a Flyways.

  43. Essas empresas mequetrefes sao abertas pra lavar dinheiro. Acabam falidas deixando seus funcionarios bocós ao léu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *