Grupo Emirates anuncia resultados 2016-17, com queda de 70% nos lucros.

O Grupo Emirates anunciou hoje seu 29º ano consecutivo de lucro e expansão estável de negócios, apesar de um ano turbulento para os setores de aviação e viagens.




Lançado hoje no seu Relatório Anual de 2016-17, o Grupo Emirates anunciou um lucro de AED 2,5 bilhões (US$ 670 milhões) para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2017, uma queda de 70% em relação ao lucro recorde do ano passado. A receita do Grupo atingiu os AED 94,7 bilhões (US$ 25,8 bilhões), um aumento de 2% em relação aos resultados do ano passado, e o saldo do caixa do Grupo diminuiu 19% para AED 19,1 bilhões (US$ 5,2 bilhões), devido principalmente ao reembolso de dois títulos no vencimento e aos investimentos contínuos em sua frota e ativos relacionados a aeronaves.

Em linha com o atual clima de negócios e para apoiar os planos de investimento futuros do Grupo, nenhum pagamento de dividendos será feito à Corporação de Investimento de Dubai (ICD) para 2016-17.

Sua Alteza (H.H.) Sheikh Ahmed bin Saeed Al Maktoum, presidente e chefe-executivo da Emirates Airline e do Grupo Emirates, disse: “Emirates e dnata continuaram a gerar lucros e a expandir o negócio, apesar de 2016-17 ter sido um dos nossos anos mais difíceis até a presente data.”

“Ao longo dos anos, temos investido para construir nossas capacidades de negócios e a reputação da marca. Aproveitamos agora os benefícios, uma vez que estas fundações fortes ajudaram-nos a superar os acontecimentos desestabilizadores que afetaram a procura de viagens durante o ano – do Brexit aos desafios de imigração e dos ataques terroristas da Europa, das novas políticas que afetam as viagens aéreas aos EUA, a desvalorização cambial e a repatriação de fundos em algumas partes da África e o contínuo efeito de uma lenta indústria de petróleo e gás na confiança das empresas e na demanda de viagens.”

tecnologias de ponta e iniciativas de equipe.

Sheikh Ahmed disse: “Esses investimentos fortalecerão ainda mais a nossa capacidade de resiliência, mesmo estendendo nossa vantagem competitiva, e adaptando nossos negócios ao clima de negócios volátil e às rápidas mudanças nas expectativas dos consumidores.”

“Continuamos otimistas para o futuro da nossa indústria, apesar de esperarmos que o ano que vem se mantenha desafiador, com a hiperconcorrência espremendo os rendimentos das companhias aéreas e a volatilidade em muitos mercados impactando os fluxos e a demanda de viagens.”

“A Emirates e a dnata permanecerão em sintonia com os eventos e tendências que afetam nossos negócios, para que possamos responder rapidamente às oportunidades e aos desafios. Também avançaremos em nossa jornada de transformação digital. Estamos redesenhando cada aspecto de como fazemos negócios, alimentados por um conjunto inteiramente novo de tecnologias. Nosso objetivo é oferecer experiências mais personalizadas e viagens perfeitas aos clientes, e tornar nossas operações e funções de back-office ainda mais eficientes.”

Através das suas mais de 80 subsidiárias e empresas, o Grupo aumentou a sua força de trabalho total em 11% para mais de 105 mil colaboradores, representando mais de 160 nacionalidades diferentes.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa do Grupo Emirates.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.