Guarulhos e Galeão poderão receber postos alfandegários dos EUA.

CBP Officer processes a passenger into the United States at an airport.

Oficial de Alfândega processa passageira em um aeroporto americano. Foto: US DHS

O secretário do Departamento de Segurança Interna dos EUA, Jeh Johnson, anunciou nesta sexta que 11 novos aeroportos estrangeiros, localizados em 9 países, foram selecionados para uma possível expansão do programa Preclearance. Entre eles estão o Aeroporto Internacional de São Paulo, o GRU Airport, e o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o RIOgaleão.

Se essa expansão for feita, os passageiros nestes aeroportos poderão passar por imigração, alfândega e inspeção do Departamento de Agricultura, antes de embarcarem em um voo com destino aos EUA, ao invés de realizarem estes procedimentos na chegada. Logo, não será necessário passar pela alfândega na chegada aos Estados Unidos.

Para isso será necessário implantar postos alfandegários americanos logo após a passagem pela alfândega da Polícia Federal, no caso do Brasil. É um programa de benefício mútuo, que facilita conexões para passageiros e reduz seu tempo no aeroporto de destino, e ao mesmo tempo traz maior segurança para os EUA, que podem impedir o embarque de passageiros suspeitos ainda em solo estrangeiro.

“Expandir o Preclearence é uma prioridade minha como secretário. Esse programa permite ao departamento analisar indivíduos antes de embarcarem no voo, o que significa identificar ameaças bem antes de elas chegarem nos EUA.” disse o Secretário Johnson. “Eu realmente espero ampliar nossas operações Preclearence no Ocidente, particularmente na América do Sul, onde não operamos com o programa.”

Os 11 aeroportos identificados para possíveis postos Preclearence são:

  • Aeroporto Internacional de São Paulo, Guarulhos (GRU)
  • Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Galeão (GIG)
  • Aeroporto Internacional de Buenos Aires, Ezeiza (EZE)
  • Aeroporto Internacional de Bogotá, El Dorado (BOG)
  • Aeroporto Internacional de Saint Martin, Princess Juliana (SXM).
  • Aeroporto Internacional da Cidade do México (MEX)
  • Aeroporto Internacional de Keflavík, na Islândia (KEF)
  • Aeroporto Internacional de Edimburgo, na Escócia (EDI)
  • Aeroporto Internacional de Milão, Malpensa (MXP)
  • Aeroporto Internacional de Roma, Leonardo da Vinci-Fiumicino (FCO)
  • Aeroporto Internacional de Kansai, em Osaka no Japão (KIX)

Mais de 10 milhões de passageiros voam para os Estados Unidos a partir destes aeroportos por ano. “O Preclearance autorizou a entrada de 18 milhões de pessoas ano passado, em torno de 15,3% de todo o volume de passageiros que voam para os EUA. Não apenas estes milhões de passageiros podem sair imediatamente do aeroporto ou irem direto para seu voo de conexão, mas também significa 18 milhões de pessoas a menos em filas para serem processadas nos aeroportos mais movimentados do país.” completou o secretário.

O processo para abertura da segunda temporada de aeroportos contemplados pelo Preclearance começou em Maio de 2016, o Departamento de Segurança Interna (DHS) solicitou cartas dos aeroportos estrangeiros interessados no programa. Deste ponto, o DHS coordenou com a Administração de Segurança de Transporte (TSA) e o Departamento de Estado para identificar e priorizar os aeroportos baseados no potencial de apoio à facilidades de segurança e de viagens. Os departamentos avaliaram todos os aeroportos interessados com colaboração de suas respectivas administradoras.

O Preclearence atualmente é usado pelos passageiros do voo British Airways 001, entre Londres e Nova Iorque. Os passageiros realizam a alfândega na Irlanda, sendo que o voo pousar em Nova Iorque como “voo doméstico” e os passageiros seguem diretamente para a retirada de malas, economizando tempo principalmente para os passageiros de negócios e em voos de conexão.

 

Pela assessoria de imprensa do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

38 Comments:

  1. Genial, vão transferir as filas de lá para cá…

  2. To encima do muro, conheço pessoas que chegatam por lá e nao poderam e trar, porem base de policia americana aqui ja acho meio abusadinho.

    • Pq? Concordar com o fato de a pessoa ser deportada é justo?

    • Se ela não tem condições de permanecer lá e justo sim… se ela esta indo para la para ficar ilegalmente e justo sim… e base americana? Nao tem nada a ver.. não e base nenhuma.. sao oficiais de alfândega e imigração… mao são militares.. isso é progresso… muito melhor fz imigração e alfândega no Brasil e chegar lá e sair direto do aeroporto e não ficar uma hora na fila cansado.

    • Com certeza que foi deportado deu motivo… podem ocorrer injustiças.. sim.. nada e perfeito, mais 99% foram por merecimento, pessoas.que vão para lá e nem endereço tem para ficar.. não tem dinheiro para hotel e nem para comer…

    • Julgar a forma na qual uma pessoa foi e o porque ela foo deportada não seria algo tão sadio visto de que quando se trata de burocracia existem falhas e muitas, claro as pessoas qie voltam algo de errado ou que tenha dado errado aconteceu sim. E no meu caso, o fato de achar estranho uma base americana por aqui é por que não tenho experiencias boas com militares americanos no Brasil, trabalhei na vinda do dos dois últimos presidentes americanos ao nosso pais e nao gosto do comportamento deles que todo mundo ja sabe como é Tb tenho algumas experiencia com a embaixada aqui em sao paulo, só fiquei desconcortavel pelo fato de que aonde eles se estalam se torna um espaço norte americano com leis norte americanas e eles nao abaixão a cabeça e agem como se estivessem na casa deles, sendo ou não militar, então obviamente o fato de um desembarque ocorrer sendo ele direto para um taxi sem mais interrogativas é otimo, me preocupa mesmo a atuação deles por aqui, acretito tb que com essas medidas o numero de carimbos negados vai dobrar, e nem é tão pouco assim amigo, não generaliza em 90 % o que vc não sabe.

    • Luckas Santos não é base militar, é posto fronteiriço e tem em diversos países no mundo, focando para diminuir a burocracia.

  3. A unica diferença é o local da fila em Pearson e assim…

  4. Pelo menos se tomar pau na imigração já tá em casa…

  5. Isso já rola em Toronto, acho melhor mesmo, mt válido, vai facilitar muito

  6. Eu fiquei quase 3 horas na fila de Los Angeles …nossa quase mori

  7. Alfândega ? Não seria imigração a palavra ?

  8. Nao entendo os comentários.. com Certeza de gente que nunca foi.. ou foi 1 vez e se acha expert.. isso e Para lá de bom…

  9. Porem aqui sao 2 voos somente com Brasileiros. Lá são Italianos, Suiços, alemães, ingleses, brasileiros. Todos chegando juntos…

  10. mais uma promessa de facilidade… que não será cumprida…

  11. Alguém já desconfia do motivo ???

  12. VÃO SONHANDO ISSO NUNCA SAIRÁ DO PAPEL, AINDA MAIS SE O TRUMP VENCER E TOMARA QUE ELE GANHE AS ELEIÇÕES !

  13. Somente passageiros, não carga!

  14. Não trago nada dos EUA, vem tudo da China

  15. Jah utilizei esse sistema duas vezes enquanto estava no Canadá e achei simplesmente sensacional até por que odeio fila de imigração! Espero mesmo que seja logo implementado!

  16. Entre França e Inglaterra existe um acordo semelhante. Na cidade de Calais, antes de embarcar no ferry para Dover, passa-se pela imigração da Inglaterra. Na volta, há o controle francês em solo Inglês. Eu também não curto fila de imigração, mas para mim o objetivo é reduzir as filas dentro dos aeroportos americanos, uma vez que dependendo do horário e de onde você esteja vindo, a fila pode ser “enorme” ou “muito grande”, já que o voo torna-se um voo interno. Boa iniciativa.

  17. Bom já estive duas vezes em filas de imigração o coisa chata se é pra melhorar que venha e logo.

  18. Já fiz alfândega assim no aeroporto de Montreal, estava voando para Miami, é mais prático poupa muito tempo!

Comente