Hoje tem Flash Mob com Jazz no aeroporto de Congonhas!

congonhas-cgh-160914

A Infraero promove um flash mob nesta quinta-feira, 15/9, para homenagear os milhões de usuários do Aeroporto de São Paulo.

Os clientes são o princípio e o objetivo final de toda atividade econômica ou de serviço público, e para homenageá-los a Infraero, com a parceria da Jazz Band do Corpo Musical da Polícia Militar do Estado de São Paulo, promoverá um flash mob no terminal de passageiros do Aeroporto de Congonhas, nesta quinta-feira, Dia do Cliente, a partir das 12h.

A Jazz Band é formada por músicos da Banda Sinfônica, que integra o Corpo Musical da PMSP e tem hoje, como comandante e maestro, o major Elias Batista do Nascimento. “O Corpo Musical foi criado em 1857 e tem divulgado a cultura através da arte da música nos mais diversos setores da sociedade, em eventos cívico-militares, concertos e apresentações, levando alegria e entusiasmo e aproximando a PM de São Paulo da população”, assinala o subtenente Luiz Américo Mendes, integrante da corporação. A Jazz Band interpreta um repertório eclético que, além do jazz, abrange música erudita e MPB.

Mais de 50 mil passageiros e usuários circulam diariamente por Congonhas – cerca de 19 milhões por ano –, e a satisfação e o bem-estar desses clientes são o foco central da administração da Infraero. Para estreitar o relacionamento com esse imenso público, a Infraero desenvolve regularmente uma série de eventos no terminal de passageiros, incluindo apresentações musicais, campanhas socioeducativas, de conscientização e prevenção contra doenças, campanhas beneficentes e exposições culturais, entre outras.

Da Assessoria de Imprensa.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.
  • Não acredito que perdi isso!!!!!!! Se eu tivesse ido, seria a primeira a chegar hahahaha

  • Congonhas é a tua 2 casa q eu sei kkkk tb n sabia flor