Homem implanta microchip na mão para embarque sem documentos.

Microchip_01

Já imaginou se você pudesse se livrar da burocracia de levar consigo seus documentos físicos cada vez que você se dirige a um aeroporto para um voo?

Pois foi exatamente isso que Andreas Sjöström, vice presidente de uma empresa de consultaria digital, pode experimentar em janeiro, no Stockholm Arlanda Airport, na Suécia, após implantar em sua própria mão um microchip do tamanho de um grão de arroz.

O microchip de comunicação de curta distância (NFC, na sigla em inglês) continha as mesmas informações registradas nos chips dos documentos de embarque comuns, e foi injetado através de um procedimento simples, com uma seringa.

Andreas posiciona sua mão sobre o scanner. Imagem: Youtube.

Andreas posiciona sua mão sobre o scanner. Imagem: Youtube.

 

Com o NFC abaixo da pele, Andreas pode passar pela segurança do aeroporto, pelo lounge e pelo portão de embarque. Tudo isso apenas posicionando sua mão sobre os scanners de leitura, tradicionalmente usados para a leitura digital dos documentos de embarque.

Ele, porém, afirma tratar-se apenas de testes experimentais, sem planos próximos para a utilização pública do NFC. O microchip pertence a uma companhia norte-americana que realiza testes junto a uma empresa aérea escandinava, e os testes inclusive incluem o uso de um adesivo contendo o NFC.

Apesar da alta tecnologia envolvida, a implantação de chips sob a pele é algo não tão complexo assim. Existem empresas que vendem na internet kits contendo o dispositivo, luvas cirúrgicas e seringas. Basta apenas que o aparelho de leitura seja compatível com o chip.

Andreas mostra o procedimento de implantação. Imagem: Youtube.

Andreas mostra o procedimento de implantação. Imagem: Youtube.

 

Mas, é claro, por enquanto nenhum aeroporto permite que uma pessoa utilize tal solução e os documentos ainda são mandatórios. Para Andreas, “a grande surpresa foi poder sentir-me hábil a fazer a minha identificação sem nada mais do que meu próprio corpo. Não precisei ter o trabalho de tirar algo da mochila. Tive uma noção de qual a sensação que as pessoas terão no futuro ao embarcar sem a apresentação de qualquer objeto físico.”

E você, estaria disposto a utilizar tal facilidade, seja para o embarque em um aeroporto seja para situações mais simples do seu dia-a-dia, como passar pela portaria da empresa sem um crachá ou pagar uma conta sem um cartão de crédito?

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.

6 Comments:

  1. Comentários de pessoas dizendo que é a marca da besta em 3… 2…. 1….

  2. Não estaria disposto pelo simples fato de achar, que ainda estamos longe de poder ter um sistema de reconhecimento por implante de chips seguro. Se tal tecnologia cair em mãos erradas, isso seria muito prejudicial.
    Não estou dizendo que não acho tal avanço fantastico, porem ainda não é o momento certo.

Comente