IAI abrirá unidade no México para converter Boeing 767 de passageiros para cargueiro

O Bedek Aviation Group da Israel Aerospace Industries inaugurará uma unidade de conversão na Cidade do México para transformar aeronaves Boeing 767-300 em cargueiros, que será operada pela Mexicana MRO Services como subcontratada do grupo Bedek. A primeira aeronave a ser convertida chegará até o final de junho com o número da encomenda. Dezenas de profissionais mexicanos — incluindo engenheiros de estruturas, eletricistas, mecânicos e engenheiros empregados na manutenção do B767-300 — foram treinados pela IAI.




O Bedek Aviation Group ganhou reputação como um dos maiores e mais eficientes centros de conversão de aeronaves B737, MD-11, B747, B757 e B767 em configurações que abrangem desde transporte de passageiros até carga, além da vasta gama de serviços adicionais oferecidos aos clientes do Grupo. As modernas instalações do Bedek proporcionam um amplo leque de serviços de manutenção e revisão para grande variedade de aeronaves de fuselagem larga e estreita.

Os clientes do Bedek incluem empresas de leasing de aeronaves, companhias aéreas, fabricantes de aeronaves e empresas de transporte aéreo de carga.

Como há previsão de contínuo crescimento na demanda de conversão de aeronaves em cargueiros, a IAI estima que a colaboração com a Mexicana gerará projetos no valor de dezenas de milhões de dólares nos próximos anos. Tendo o certificado do tipo suplementar para a conversão, a IAI se manterá no controle quanto à engenharia e arcará com a responsabilidade geral por todas as conversões efetuadas na unidade de conversão.

Yosi Melamed, vice-presidente executivo e gerente geral do Bedek Aviation Group, declarou: “Estamos em um período de crescente demanda para a conversão de aeronaves em cargueiros, e a Bedek recebeu grande quantidade de pedidos. A colaboração com a Mexicana gera um significativo potencial de negócios, o que é bom para ambas as partes. Colaborações desse tipo nos dão tempo para desenvolver atividades e reduzir a carga de trabalho em Israel a fim de proporcionar melhores e mais rápidos serviços aos nossos clientes”.

Henrique Gomes, CEO da IAI do Brasil, consultado, comentou que a empresa israelense poderia avaliar a realização de operação semelhante no Brasil, por meio de offset para o um grande projeto, como por exemplo o que seria feito no KC-X2, aeronave para missão de reabastecimento, que vinha sendo negociada com a FAB (Força Aérea Brasileira).

Pela Assessoria de Imprensa da Israel Aerospace Industries – IAI. 

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e graduando de Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.