Infraero conclui revitalização de pistas de taxiamento de Congonhas.

13612186_1082805148475027_3652867266113052181_n
O Aeroporto de São Paulo/Congonhas concluiu no início de julho a revitalização de duas de suas 21 pistas de taxiamento (taxiway) dentro do prazo estipulado, sem transtornos para os passageiros que diariamente embarcam ou desembarcam pelo terminal paulistano. As pistas de taxiamento são as vias de acesso e/ou saída das pistas de pouso e decolagem.

Conforme previsto, as obras na taxiway L, junto à cabeceira 35 (Av. Pedro Bueno), iniciadas em 20/6, foram concluídas no dia 25, e a via liberada no dia seguinte. Na taxiway E, junto à cabeceira 17 (Av. dos Bandeirantes), os trabalhos começaram no dia 27/6, se encerram no dia 2/7, e a liberação ocorreu no dia 3.

As obras foram executadas de acordo com entendimento prévio e planejamento conjunto entre a Infraero, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), companhias aéreas e o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), de modo a não causar atrasos nos pousos e decolagens ou alterações nos horários de slots (janelas de tempo designadas para a chegada ou partida de um voo). Os trabalhos foram feitos somente nas madrugadas, entre 23h e 5h, fora do horário de operações do aeroporto.

“Além do planejamento e da ação coordenada, em mais de 80% do período a cabeceira em operação foi a oposta à da taxiway em obras, não sendo necessária a utilização das taxiways alternativas, o que também contribuiu para que os horários dos voos não fossem afetados”, explicou o coordenador de Segurança Operacional de Congonhas, Hamilton Araujo.

“A manutenção do pavimento das duas taxiways foi do tipo corretiva programada, em que o objetivo é solucionar incorreções existentes para prevenir possíveis impactos às atividades operacionais”, detalhou o gerente de Manutenção, Moises Luiz de Albuquerque. “As datas foram escolhidas intencionalmente para que a conclusão acontecesse antes do início das férias escolares de julho, da alta temporada e do movimento dos Jogos Olímpicos. Durante os trabalhos, cada trecho em correção permaneceu interditado, sinalizado e limpo”, complementou.

Não apenas as duas taxiways receberam obras de manutenção recentemente. Entre 14/6 e 6/7, houve a revitalização da sinalização horizontal (faixas pintadas) das pistas de pouso e decolagem, tanto a principal, de 1.940 m de extensão, quanto a auxiliar, com 1.435 m. Ao todo, foram 7,1 mil m² de área sinalizada na pista auxiliar e 8,2 mil m² na pista principal, tudo realizado durante as madrugadas, sem nenhum inconveniente para as operações.

Além dessas ações, foi iniciado, no dia 13/6, o serviço de selagem de juntas e trincas no pavimento da área operacional do pátio da aviação comercial. A duração prevista da obra é de 60 dias, com a aplicação de 4,2 mil m de material selante, sempre durante as madrugadas.

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.

4 Comments:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *