Inframerica completa três anos de concessão do Aeroporto de Brasília e apresenta novidades.

Aeroporto de Brasília - Créditos Jua Pita (16).jpg - 1
A Inframerica está completando três anos de concessão neste mês. A concessionária que iniciou a administração do Terminal em dezembro de 2012, ampliou e renovou o Aeroporto de Brasília, trazendo mais conforto e modernidade aos usuários, um investimento de R$1,5 bilhão. Foram 18 meses ininterruptos de construção em meio à operação normal do Aeroporto. Antes da entrega das obras o aeródromo era o 4º aeroporto brasileiro em movimentação de passageiros, com a ampliação o Terminal conquistou o 2º lugar e se consolidou como o maior hub doméstico do Brasil.

As novas salas de embarque, os Píeres Sul e Norte, foram concluídos em abril e maio de 2014 respectivamente. O Terminal passou de 60 mil m² para 110 mil m², um aumento operacional de 45%. As pistas de pousos e decolagens, taxiways e pátios também foram reformados e juntos somam 300 mil m². Hoje são 70 posições para estacionamento de aeronaves, um incremento de 67%, destes, 29 são pontes de embarque. Com a nova infraestrutura o Aeroporto de Brasília pode comportar até 60 voos por hora e 21 milhões de passageiros por ano, 5 milhões a mais do que vinha recebendo.

Para o presidente da Inframerica, o engenheiro José Luis Menghini, os três anos de concessão superaram as expectativas da concessionária. “Depois da conclusão das obras o Aeroporto de Brasília se tornou modelo de sucesso no país, conquistando posições importantes e sendo reconhecido pelos passageiros como um Terminal moderno e confortável. Esta é a prova de que a concessão de aeroportos no Brasil foi um modelo exitoso. Temos muitas melhorias e novidades para Brasília nos próximos 22 anos de concessão”, diz.

Hoje o Aeroporto de Brasília realiza 550 movimentos aéreos por dia para vários destinos nacionais e internacionais. Desde que a Inframerica assumiu a administração as opções de voos para o exterior cresceram. “A concessionária vem trabalhando para conquistar novas rotas internacionais para Brasília. Paris, Buenos Aires, Orlando, Santiago e Punta Cana foram alguns dos destinos trazidos por nós. Para o próximo ano devemos ter novidades com novos voos para o continente americano e europeu”, conta o presidente.

Em três anos de concessão a movimentação de passageiros do Aeroporto de Brasília cresceu 20%. A expectativa é encerrar o ano de 2015 com um crescimento de 7% em relação ao ano anterior, com aproximadamente 19,5 milhões de usuários.

Novos projetos

A partir do ano que vem a Inframerica dará início a uma nova etapa de obras que mudará o conceito de aeroportos no país. Um projeto pioneiro que transformará o Aeroporto de Brasília e toda a experiência de compras e entretenimento na Capital Federal. A previsão da concessionária é investir R$3,5 bilhões em todo projeto. O ambicioso plano imobiliário consiste em seis empreendimentos localizados no sítio aeroportuário: ampliação da sala de embarque internacional, Terminal JK, Office Park, Sun Park City Center, Rede Hoteleira e Storage / Self-Storage.

“Estes novos projetos mostram que a concessionária aposta em Brasília como uma cidade de grande potencial para investimento. Estamos lançando a primeira cidade-aeroportuária do país que trará muitas oportunidades de lazer, comércio e serviços para a população brasiliense e esta é a nossa certeza de que o empreendimento será um sucesso”, explica o presidente da Inframerica.

A construção da nova sala de embarque internacional terá início em 2016 e previsão de entrega em 2018. O espaço será conectado ao satélite e ampliado em uma área de 9 mil m², aumentando a quantidade de pontes de embarque de quatro para oito. Do total, 1.500 m² serão destinados a serviços e gastronomia. Com as obras, o Aeroporto de Brasília passa a ter capacidade para receber até 1,5 milhão de passageiros internacionais por ano, 130% a mais do que o comportado atualmente.

O Terminal JK, como será chamada a nova infraestrutura, será um empreendimento comercial de 303 mil m² que comportará um shopping com 280 lojas, 30 opções de fast food e oito restaurantes de alto padrão, além de um edifício garagem com capacidade para quatro mil vagas de estacionamento, dois hotéis, dois edifícios de escritórios, cinema, academia e áreas destinadas a descanso. O acesso dos passageiros ao Terminal 1, saguão de embarque, se dará por meio do Terminal JK. As obras começam em 2016 e devem ser concluídas até 2018.

O Aeroporto de Brasília conta hoje com um Hotel Base Concept no sítio aeroportuário e já assinou contrato para abertura de cinco novos hotéis padrão 3, 4 e 5 estrelas. As obras da Rede Hoteleira devem começar ano que vem. Serão um Wyndham Grand Collection e um Tryp by Wyndham localizados no Terminal JK, um Ibis e um Ibis Budget e um Hard Rock Hotel, o 1º do Brasil. A expectativa é que ao final das obras em 2018, 1600 novos quartos de hotéis estejam à disposição dos turistas.

O Sun Park City Center será um centro de comércio, serviços e lazer inspirados em grandes empreendimentos como Downtown Disney e Puerto Venecia, na Espanha. Serão 418 mil m² de área construída próxima ao Terminal Aeroportuário. O complexo contará com parque aquático, aquário, kid’s place, cinema, área verde, lago, outlet, arena multiuso, centro de convenções, hospital e universidade.
O Office Park, prédios de escritórios com estacionamentos privativos e rotativos, terá 487 mil m² de área construída no modelo Built to Suit (BTS), ou seja, sob medida para atender as empresas interessadas. Após as obras o espaço deverá comportar mais de 30 mil funcionários de empresas privadas ou governamentais. Seguindo o modelo BTS, os imóveis retornam para a União ao final do contrato de concessão.

Para complementar os serviços de cargas disponíveis no Aeroporto de Brasília, a Inframerica vai construir o Storage, ou Self-Storage. Um espaço de 85 mil m² destinado ao armazenamento de cargas com tecnologia para comportar diferentes tipos de mercadorias.

As obras dos empreendimentos começarão em 2016 e a previsão é que sejam entregues em sete anos. Todo o desenvolvimento do sítio aeroportuário acrescerá 1.323.808 m² de área construída, quase 10 vezes a área do complexo do Estádio Maracanã. As obras deverão empregar mais de 10 mil operários durante o período de construção e após a sua conclusão, deverão atrair mais de 13 mil novos empregos.

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.

Um Comentário:

  1. Só falta melhorar o acesso por transporte público .

Comente