LABACE 2016 fecha a semana com negociações, grandes expositores e aeronaves fantásticas.

Dassault Falcon 8X foi o maior lançamento da feira.

Dassault Falcon 8X foi o maior lançamento da feira.

Ao longo dos três dias da LABACE 2016 (13ª edição da maior feira de aviação executiva da América Latina), expositores nacionais e estrangeiros, dentre eles fabricantes, operadores, oficinas de manutenção, interiores, equipamentos e de novos aeroportos para a aviação geral, mantiveram o público a par das mais recentes novidades tecnológicas e inovadoras do setor.

Importante salientar que o Brasil possui atualmente a segunda maior frota de aviação geral do mundo, com 15.290 unidades, atrás apenas dos Estados Unidos. Considerando apenas jatos, o Brasil é o terceiro maior mercado mundial; segundo a ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral), entidade responsável pela organização da Labace, mesmo com a queda de vendas a frota da aviação geral brasileira cresceu 1,1% entre 2014 e 2015, subindo de 15.120 para 15.290 unidades, considerando jatos, helicópteros, aviões agrícolas, entre outros.

Nos últimos doze meses, o mercado de compra e venda de aeronaves usadas no Brasil viu uma demanda muito maior para exportação (venda de aeronaves brasileiras no exterior) do que de compra. A crise econômica prolongada, combinada com a desvalorização do real frente ao dólar, estimulou muitos brasileiros a buscar compradores para suas aeronaves no mercado externo.

Agora, com os primeiros sinais de retomada da economia, nova valorização do real e a redução drástica da malha aérea das companhias aéreas comerciais, que hoje atendem pouco mais de 100 das 5.500 cidades brasileiras, as importações (compra de aeronave no exterior) começam a dar sinais de aquecimento.

Assim, embora esse ano houvessem menos aeronaves do que em edições anteriores, muitos negócios começaram a nascer e algumas vendas foram confirmadas durante a própria feira. A expectativa é que, para o próximo ano, já tenhamos um panorama totalmente diverso e pleno de notícias positivas.

 

André Le Senechal

Pesquisador apaixonado, piloto privado. Aluno de Aviação Civil na Anhembi Morumbi. Respira o ar do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos. Assíduo praticante de Plane Spotting e Simuladores de voo.

Comente