LATAM Brasil cancela e ajusta pedidos de aeronaves.

EVE-1188-01

Segundo balanço do mês de Agosto divulgado pela Airbus, a LATAM cancelou pedido de 12 aeronaves e converteu outros 2 pedidos para modelos maiores.

O balanço de pedidos e entregas aponta para um cancelamento de 12 pedidos de aeronaves Airbus A320neo da LATAM, que recebeu a sua primeira unidade na semana passada, sendo a primeira operadora do modelo nas américas. Além disso a companhia converteu 2 pedidos do A350 XWB, da versão -900 para a sua maior versão: o Airbus A350-1000; consolidando o mesmo como substituto definitivo do Boeing 777-300ER em operação.

Detalhes sobre se as aeronaves A320neo seriam da divisão brasileira ou chilena, ainda não foram divulgados. A companhia recebeu também na semana passada o primeiro A350 nas cores da LATAM Brasil, sendo a 4ª unidade entregue. Este novo A350 conta com uma nova configuração interna de 3 classes: Ecônomia, Ecônomica Premium e Executiva.

A LATAM agora conta com 36 pedidos de aviões A320neo e 19 da sua variante maior, o A321neo. Já no A350 XWB a companhia ainda irá receber 13 unidades do modelo -900 e 14 do modelo -1000.

Em nota, a LATAM informou que avalia constantemente a sua frota e as suas encomendas de aeronaves para se adaptar aos cenários e as condições dos mercados onde opera. A companhia necessitará de menos aviões deste porte em virtude da menor projeção de crescimento para a região nos próximos anos. Por isso, e como parte do seu plano de redução de frota, foram reduzidos 12 aviões nas suas encomendas totais de A320neo. A LATAM já conta com um A320neo e espera receber um total de 55 unidades, o que implica que este modelo de aeronave terá um papel relevante na frota da empresa, apoiando as suas operações domésticas em uma rede de destinos única na América Latina.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.