O Boeing 747 que virou hostel na Suécia.

1280px-jumbo_hostel_in_a_747_at_stockholm_arlanda_airport

Foto de Brorsson – Creative Commons

Já pensou em se hospedar e passar a noite a bordo de um Boeing 747 real, convertido em hotel? Para que curte aviação, talvez essa fosse a maneira perfeita de iniciar sua viagem à Suécia, mais precisamente à capital Estocolmo. Isso por que, desde o ano de 2009, funciona nos arredores do maior aeroporto do país o Jumbostay.

O hotel, que propicia aos hóspedes uma experiência a parte, funciona dentro de um avião do modelo Boeing 747-200, construído em 1976 e que voou para algumas das grandes empresas aéreas do mundo, como Singapore Airlines, PanAm, Cathay Pacific e Garuda Indonesia. O último dono foi a Transjet, que abandonou o avião no aeroporto de Estocolmo quando faliu, em 2002.

Imagine quantos pousos e quantas decolagens esse avião fez, ou quantas voltas ao mundo ele teria dado. E se a história do avião já empolga, imagine se hospedar nele. Certamente é impossível ficar indiferente ao dormir em lugares como a cabine do piloto, os compartimentos dos motores e até no trem de pouso.

 

jumbos3

 

Antes de conhecer os quartos, vamos explorar alguns fatos curiosos do local:

– segundo Oscar Dios, os homem por trás do projeto do Jumbostay, o aeroporto de Arlanda necessitava um hostel mais barato em sua proximidade, o fato de ter sido construído em um avião foi uma mera questão de oportunidade.

– 450 assentos foram retirados da aeronave original e deram lugar a 33 dormitórios, com um total de 76 camas, no total. Os quartos têm capacidade de acomodar entre um e quatro adultos, em seus 6 m² em média.

– o hotel está a menos de dez minutos dos balcões de check-in do aeroporto internacional de Arlanda, perfeito para quem precisa pegar um voo nas primeiras horas da manhã e que não quer acordar de madrugada para isso. Aos amantes de aviação, a localização é mais do que favorável, pois do hotel é possível avistar o aeroporto e parte do tráfego aéreo do terminal mais movimentado da Escandinávia.

– em todo o avião há acesso a conexão de internet por wi-fi e todos os quartos são equipados com TV a cabo.

– dos 33 quartos, o mais luxuoso é o que fica na cabine do piloto, no andar de cima do jumbo. A maior parte dos quartos possui banheiro e chuveiros compartilhados, no entanto, há algumas habitações, como a da cabine e do trem de pouso, que possuem banheiros privativos.

– grupos de 20 a 30 pessoas podem reservar a aeronave toda e ter uma experiência ainda mais exclusiva. Ideal para conferências empresarias.

– desde 2012, foi construído um deck de observação do avião e das pistas de taxi do aeroporto. Esse deck foi construído nada menos do que na asa do avião. Ou seja, é possível experimentar a sensação de caminhar por sobre a asa de um jumbo.

 

jumbos2

 

Conferência com estilo

Estamos chegando nos quartos, mas antes vamos conhecer a sala de conferências, localizadas na parte superior do jumbo, onde anos atrás era a classe executiva do jato. Essa sala é destinada àquelas reuniões de trabalho para até 8 pessoas, ideal para aquele momento em que você não pode se deslocar até muito longe do aeroporto, pois o voo não pode esperar. Detalhe, você vai se sentar em assentos originais de 1976 e tem opção de contratar serviço de café e chá ou um almoço.

21576-950x640

 

E por falar em café, o bar do hotel é todo preparado para promover a integração dos hóspedes. Localizado na parte frontal da aeronave, ele está aberto também para não-hóspedes, que podem conhecer um pouco da história, enquanto se deliciam com o café da manhã, sorvetes, sanduíches e comidas quentes.

 

Quartos compartilhados

Aqui o hóspede divide o dormitório com outros visitantes, em esquema típico de hostels. São até quatro por quarto, separados em masculino e feminino, que se acomodam em beliches. Há ainda quartos familiares, com cama de casal ou três camas de solteiro. Todos os dormitórios possuem banheiro compartilhado.

Ficar aqui custa entre US$48 e US$58 a diária. O café não está incluído, mas custa apenas US$6 adicionais.

 

Suítes padrão

Esses quartos são suítes padrão, que garantem privacidade ao viajante solo ou casal que não deseja dividir o quarto. O preço varia entre US$154 e US$ 170 por noite, dependendo das características do quarto. As amenidades são as tradicionais, como a conexão à internet e a TV, somados ao café da manhã.

 

O quarto no motor

No lugar onde ficava toda a fonte de potência do grande jumbo, foram criados quatro dormitórios, todos com acesso à internet wi-fi e TV a cabo. Uma opção mais reservada desse hostel exótico que pode ser reservada por cerca de US$ 74 a diária.

 

Dormindo no Cockpit

Se todo hotel tem sua suíte presidencial, no hostel Jumbostay não seria diferente. A propósito, em que outro lugar do mundo você poderia dormir bem no lugar onde os pilotos dominavam a “rainha do céu”?

São duas camas ajustáveis (pode virar cama de casal) com TV de tela plana, conexão wireless e um banheiro privado com chuveiro. Café da manhã, lençóis, toalhas e serviço de limpeza estão incluídos no preço da diária. 

Para se alojar no cockpit, paga-se a bagatela de cerca de US$195.

21578-925x465

 

Acomodação no trem de pouso

Foi dada uma utilidade a cada metro quadrado do avião. No compartimento do trem de pouso, um dormitório individual e com entrada privativa, para quem quer um pouco mais de privacidade. Além de todas as amenidades das demais habitações, esse quarto também tem um banheiro privativo.

No trem de pouso a diária é mais barata, de cerca de US$ 74.

 

Em sua viagem a Estocolmo, que tal experimentar uma noite no jumbo hostel. Assista esse vídeo com muitos outros detalhes do hostel mais legal do mundo (para os amantes de aviação).