Como é a passagem de comando da Base Aérea de São Paulo.

IMG_3014

A cerimônia é solene e muito emocionante. Eu, Luís Neves, estive presente na última passagem de comando da Base Aérea de São Paulo, quando assumiu a posição de comandante o Tenente-Coronel Aviador Reginaldo Pontirolli e vou tentar passar um pouco do que eu vi e espero que vocês gostem desse tema que é tão diferente para nós civis.

 

De dois em dois anos, a Base Aérea de São Paulo – BASP passa por um processo de troca de comando. Dessa última vez, o então Coronel Aviador Jefferson Cesar Darolt cede seu posto ao atual Coronel Aviador Reginaldo Pontirolli.

Para inserir a todos no contexto, a Base Aérea de São Paulo fica localizada ao lado do aeroporto de Guarulhos, e desempenha um papel importante para a sociedade, beneficiando inclusive a economia da cidade de Guarulhos e tendo uma área de preservação ambiental com uma fauna e flora exuberantes.

A BASP é um verdadeiro portão de entrada de São Paulo, e recebe diversas autoridades nacionais e internacionais. As Forças Armadas são uma instituição multidisciplinar capaz de executar qualquer tarefa. Na BASP estão os Esquadrões de Infra-Estrutura, de Pessoal, a Esquadrilha de Saúde, o Instituto de Logística da Aeronáutica, o Centro de Catalogação da Aeronáutica e o 4º Esquadrão de Transporte Aéreo.

 

CERIMÔNIA

Às 8h da manhã, a bandeira nacional inicia seu trajeto, conduzida ao seu posto pela tropa em formação. A cerimônia de hasteamento é momento de reverência, enquanto a banda inicia sua parte naquela festa, na anunciação de que era chegada a hora da troca no comando. A seu som, e sob testemunho de autoridades civis e militares, desfilavam todas as tropas da Base, e também do 4º Esquadrão de Transporte Aéreo, o “Carajá”.

 

Ao anúncio do mestre de cerimônia, adiantam-se os Coronéis Aviadores. De um lado, à esquerda do público, Jefferson Darolt, coronel-aviador, na FAB há 29 anos; de outro, à direita, Reginaldo Pontirolli, também coronel-aviador e com 30 anos de Força Aérea. Cada qual portando sua espada à cintura.

O primeiro discurso é do Coronel Darolt, que despede-se lendo uma carta. Em seu interior, agradecimento e destaque aos trabalhos da base e reverência à família pelo apoio durante os anos que ficou a frente do comando.

O coronel se posta em frente aos oficiais e abaixa então sua espada. Para minha grande surpresa, mediante esse ato, o cachorro pastor alemão que o acompanhava corre para o lado do novo comandante, que o recebe empunhando sua espada e anuncia aos presentes que recebia o comando da Base Aérea de São Paulo, sem precisar esconder o orgulho de retornar a Guarulhos, de onde saíra aos 15 anos de idade.

Agora juntos, os coronéis vistoriam a tropa e por ela são saudados com elevado respeito. Ao fim se cumprimentam, selando o rito de passagem do comando.

 

O NOVO COMANDANTE

Uma curiosidade é que, após mais de 70 anos, a Base Aérea de São Paulo conta com um comandante nascido em Guarulhos.

Antes de assumir a base, o Tenente-Coronel Aviador Reginaldo Pontirolli atuou como Assessor Militar para Assuntos da Aeronáutica, na Presidência da República, em Brasília. Ele afirmou que a própria Base Aérea o fez seguir a carreira milita e que, apesar da paixão pela cidade, é a primeira vez que ele trabalha em Guarulhos. “Fiz a academia da Força Aérea, em 1989 e segui outros caminhos, fui para o Rio Grande do Sul, Belém do Pará, interior de São Paulo, centro-oeste, e por fim, a carreira acabou me trazendo pra cá”, disse. ”Digo que, com este comando, chego ao ápice da minha carreira.”

Entre os projetos do Coronel Pontirolli, este em estreitar os laços com a comunidades locais, dando continuidade ao trabalho que já vinha sido feito pelos antecessores. “A idéia e progredir nos trabalhos ao longo dos próximos anos da BASP”.

IMG_3053

2 Comments:

  1. Grande Coronel Darolt, tive a honra de trabalhar e ser subordinado a este oficial na BABR, aprendi muito com ele, é um grande homem e exemplo a ser seguido na FAB!!!

  2. CB QIG PA 68 40 01 023 GUIMARÃES

    Oriundo do EPA 4, junto ao quartel general,também tenho o privilegio de participar desta festa e nem precisaria dizer a emoção que alcança as lágrimas, quando ouço a furiosa desempenhando junto a tropa. Momentos inesquecíveis, meu abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *