Comunicação Aérea por texto será implementada em todo o Brasil

Depois da bem sucedida experiência no controle dos voos transatlânticos, o uso de comandos de texto para as comunicações piloto-controlador  (conceito CPDLC – Comunicação entre Pilotos e Controladores de Tráfego Aéreo por Enlace de Dados) deverá  estender-se, em breve, aos voos sobre o continente brasileiro.




No último mês de julho, o Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA) sediou a primeira reunião do “Grupo de Trabalho Continental”, responsável pelo planejamento e testes operacionais do para implementação do conceito sobre estas regiões.

Desde 2009, o CPDLC  já trouxera inúmeros benefícios às operações do Centro de Controle de Área Oceânico do CINDACTA III, em Recife, que atua no espaço aéreo de responsabilidade brasileira sobre o Oceano Atlântico: aumento da capacidade e clareza nas comunicações entre controladores de tráfego aéreo e pilotos; redução do congestionamento do canal de voz; registro de histórico de comunicação;   impressão das comunicações e principalmente redução de equívocos na comunicação.

O conceito CPDLC é tendência mundial e, no Brasil, é parte integrante do programa SIRIUS do DECEA. Para dar suporte aos ensaios e treinamentos decorrentes da implantação do CPDLC Continental, o ICEA desenvolveu um simulador em tempo real integrado ao Simulador de Baixo Custo (SRBC), denominado Módulo do Sistema de Comunicação do SRBC (MSCS), que já se encontra em operação no Centro de Controle de Área Oceânico.

Os primeiros órgãos de controle de tráfego aéreo  beneficiados serão o Centro de Controle de Área de Recife (ACC-RE), também no CINDACTA III, e o Centro de Controle de Área Amazônico (ACC-AZ), no CINDACTA IV, em Manaus, para onde gradativamente a ferramenta será disponibilizada seguindo critérios de utilização em espaços aéreos menos complexos.

Antes do início da operação nestes órgãos, haverá etapas envolvendo pesquisas sobre as melhores práticas de utilização no cenário mundial, atualização das legislações brasileiras, desenvolvimento de novos requisitos no SAGITARIO, simulação e capacitação dos Controladores. Assista o vídeo abaixo e conheça melhor o conceito CPDLC.

Pela Assessoria de Comunicação Social do DECEA – Daniel Marinho

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.