Primeiro jato E2 da Embraer já tem data para ser apresentado ao mundo.

E2Embraer

A Embraer irá apresentar o primeiro jato da segunda geração da família E-jets, batizado de E2, no dia 25 de Fevereiro de 2016.

A cerimonia se dará na sede da Embraer, em São José dos Campos, e o modelo a ser apresentado será o E190-E2, que tem o seu primeiro voo programado para o segundo semestre de 2016 e entrada em serviço em 2018. As outras duas aeronaves da segunda geração, E195-E2 e E175-E2, estão programados para entrar em serviço em 2019 e 2020, respectivamente.

“Será gratificante ver o primeiro E190-E2 sair do hangar para os testes que irão resultar no voo inaugural”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. “A segunda geração de E-Jets, irá permitir atuais e futuros operadores incorporarem aeronaves que são ainda mais modernas, com redução significante em custos operacionais e conforto para o passageiro sem igual.”

Com um investimento de 1.7 bilhões de dólares, o programa E-Jets E2 foi lançado em Junho de 2013. Desde de então os jatos E2 alcançaram a 267 pedidos firmes além de 373 opções e direitos de compra, tendo companhias aéreas e empresas de leasing entre os clientes. Atualmente, a família E-Jets conta com 70 clientes em 50 países diferentes.

O programa E2 reafirma o cometimento da Embraer em investir continuamente na linha de jatos comerciais da companhia e manter a liderança no segmento de aeronaves de 70 a 130 assentos.

A aeronave será equipada por motores no estado da arte Pratt & Whitney PurePowerTM turbofan de alto by-pass (PW1700G no E175-E2, PW1900G no 190-E2 e E195-E2). Combinado com novas asas de aerodinâmica avançadas, controle de voo totalmente fly-by-wire, e melhorias em outros sistemas, os jatos E2 irão entregar significante redução em consumo de combustível, custo de manutenção, emissões de gases e ruído exterior.

 

Líder mundial na fabricação de jatos para até 130 passageiros.

A Embraer é a líder mundial em fabricação de jatos comerciais de até 130 passageiros. Aproximadamente 900 aeronaves da família ERJ de 37, 44 e 50 assentos foram entregues para companhias aéreas desde de sua introdução em 1996. A família E-Jet inclui 4 grandes aeronaves que possuem entre 70 e 130 assentos.

O E170, E175, E190 e E195 colocaram novos padrões na sua categoria com engenharia avançada, grande ângulo de eficiência, cabines espaçosas e ergonômicas com assentos 2-2 e com economia de operação atrativa. Desde que os E-Jets entrarem em serviço em 2004, Embraer recebeu 1.700 pedidos firmes para essa família de aeronaves. Mais de 1.200 aeronaves foram entregues.

Em 2013, a Embraer lançou os E-Jets E2, a segunda geração da família E-Jets de aeronaves comerciais comprometida com 3 novas aeronaves: E175-E2, E190-E2 e E195-E2 – com capacidade de 70 a 130 passageiros. O E190-E2 é esperado para entrar em serviço no primeiro semestre de 2018. O E195-E2 em 2019 e o E175-E2 em 2020.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.
  • Alexandre Willian

  • Alba

  • Vem pra Azul Brazilian Airlines.

  • Ainda bem que foi privatizada. O PT adoraria saquear essa também.

    • Denis Paula Santos

      Foi o PT que saqueou a merenda escolar das crianças de São Paulo? Acusar o PT de saquear qualquer empresa ou orgão público exige-se provas. É melhor tu falares sobre avião.

    • cesarluis melo

      para de ser burro cara vai estudar, graças ao pt que essa empresa está fabricando avioes desse porte, antigamente só fabricava teco-teco. veja também os estaleiros que o pt construiu, ah se vc não sabe estaleiro é uma fábrica navios tá.

  • Será que os custos operacionais dos jatos da Embraer são menores dos que os A380 utilizados pela GOL? Pontes aéreas convém usar aviões pra mais passageiros, não?

    • A380 utilizados pela GOL Linhas Aéreas Inteligentes?

    • Leonardo Queiroz Ops eh a Boeing.

    • cesarluis melo

      claro que não, os 747 estão sendo aposentados, os 380 dão prejuizo, até o a340 está sendo inviável. as empresas estão preferindo o a350 devido ao menor custo.

  • Bonito