RIOgaleão Cargo torna-se o primeiro das Américas com certificação CEIV Pharma.

O RIOgaleão Cargo é o primeiro aeroporto das Américas a obter o certificado CEIV Pharma (Centre of Excellence for Independent Validators) emitido pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). O reconhecimento do programa, adotado mundialmente, é resultado de uma série de transformações no terminal de cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim, com destaque para as melhorias em capacidade, infraestrutura e processos de armazenamento de produtos farmacêuticos, incluindo os que exigem temperatura controlada, e treinamento dos profissionais envolvidos. Os investimentos no RIOgaleão Cargo já ultrapassam R$ 30 milhões desde o início da concessão, em agosto de 2014.

Em cerca de um ano e meio, entre a assinatura do contrato com a IATA e a emissão da certificação, o RIOgaleão Cargo passou por diversas auditorias e treinamentos técnicos que atestaram que o terminal segue as melhores práticas e normas operacionais adotadas no mercado internacional. A garantia de qualidade dos serviços oferecidos e da integridade da cadeia fria, além de redução dos riscos e custos logísticos para os clientes deste setor estratégico, consolida o Aeroporto Internacional Tom Jobim como uma das principais portas de entrada de produtos farmacêuticos na América Latina.

Um dos principais elementos para a posição do RIOgaleão Cargo como importante player logístico na cadeia farmacêutica, e consequentemente para a conquista do CEIV Pharma, foi a abertura do TECA Farma 2, o que possibilitou a triplicação da capacidade de armazenamento de cargas refrigeradas. O Teca Farma 2 ocupa uma área de 11 mil m³ e é totalmente automatizado, tem dois ambientes de diferentes temperaturas (2° a 8° e 16° a 22°), docas climatizadas e é o único no País a contar com um transelevador, que propicia ainda mais agilidade na operação. No total, o Aeroporto Internacional Tom Jobim conta com 17 mil m³ de área de armazenamento com temperatura controlada.

Outras mudanças exigidas pela associação também foram adotadas, como a revisão de procedimentos e a readequação de outros itens de infraestrutura. Esse mesmo processo de modernização garantiu ao RIOgaleão Cargo, no início deste ano, a Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) e a Autorização Especial (AE), conferidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que atestam que o terminal de cargas está em conformidade com as melhores práticas do setor e atende às exigências do órgão regulador. A Autorização Especial garante ao terminal o armazenamento de produtos controlados em zona primária.

Hoje, cerca de 22% da receita do Terminal de Cargas (TECA) do RIOgaleão está relacionada à movimentação de cargas farmacêuticas e sob temperatura controlada – dentre elas, as principais campanhas de vacinação do país, que passam pelo terminal ao longo do ano. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), as imunizações previnem mais de três milhões de mortes infantis, por ano, no mundo todo.

CEIV Pharma (Centre of Excellence for Independent Validators)

O CEIV (Center of Excellence for Independant Validators) Pharma é um programa de certificação global padronizado, que treina e realiza avaliações para garantir o conhecimento necessário para o transporte de produtos farmacêuticos de cadeia fria. O objetivo da obtenção deste certificado é garantir que o armazenamento e o transporte de produtos da indústria farmacêutica estejam em conformidade com as melhores práticas e normas operacionais adotadas no mercado internacional, garantindo ainda mais qualidade aos serviços oferecidos e à integridade da cadeia fria, além de reduzir os riscos e custos logísticos para os clientes deste setor estratégico.

O RIOgaleão foi o primeiro aeroporto da América Latina a firmar contrato com a IATA para a obtenção do certificado e participa, desde abril de 2015, do programa adotado mundialmente, que consiste em auditorias e treinamentos técnicos no terminal de cargas.

 
Pela Assessoria de Imprensa da RIOgaleão.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *