Rússia e China irão construir uma nova aeronave widebody.

UAC COMAC China Russia Widebody

No último dia 25, durante visita oficial à China, o presidente russo Vladimir Putin assinou diversos documentos para um programa de construção de uma nova aeronave de passageiros de fuselagem larga (wide-body) e de longo alcance, que concorrerá diretamente com o americano Boeing 787 e o europeu Airbus A350.

Em particular, o acordo assinado entre a Federação Russa e o Governo da República Popular da China visa à cooperação para uma joint-venture com desenvolvimento, fabricação, comercialização e suporte pós-vendas para a aeronave wide-body de longe alcance.

O projeto implementado pelos dois governos pode também desenvolver uma nova família de aeronaves da categoria.  O projeto será dividido igualmente entre a United Aircraft Corporation (UAC) da Rússia – que controla as fabricantes Beriev, Irkut, Sukhoi, MiG, Tupolev e Yakovlev – e a chinesa COMAC que recentemente lançou o seu primeiro avião regional, o ARJ-21.

“A assinatura desses documentos reforça o futuro desenvolvimento e fortalece as relações entre os fabricantes de aeronaves da China e da Rússia. Esse evento abre novas oportunidades para a criação de uma aeronave wide-body que seja competitiva e com sucesso comercial no mercado global.” afirmou Yury Slyusar, presidente da UAC.

A primeira arte conceito da aeronave foi publicada pela UAC em seu Facebook, porém o modelo ainda não tem nome definido, tampouco especificações e uma data prevista para lançamento.

Vladimir Putin Presidente Russia China Xi Jinping

Presidente russo Vladimir Putin firma contrato sobre a aeronave com o seu equivalente chinês, Xi Jinping.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

35 Comments:

  1. Isso ai que eu falo que já ta na hora da Embraer fazer também..

  2. Eu é que não vou voar! China e Rússia os maiores “copiadores” de tecnologia mundial, vai esperar o que?

    • As cópias são mais bonitas que os originais… gosto mais do IL-62 que do VC-10, do TU-154 que do 727 e do IL-96 que do A340. Sem contar que o IL-62 era o avião mais seguro da sua classe (incluindo nela o 707 e o DC-8), apesar da famigerada falta de manutenção e das loucuras dos pilotos russos.

    • “The Il-62 was said to be well regarded by pilots and passengers alike, especially for its strong directional stability in high turbulence (although landings are sometimes bouncy), smooth cruising ability and very quiet interior in cruise mode due partly to engine placement.
      Although the plane’s safety record does not equal that of new generation airliners, there were no fatal accidents involving an Il-62 between 1989 and 2009 during which time the highest number of planes were in service (Thiel, 2001). With successive Il-62M upgrades and improved avionics, including triplex inertial navigation systems and enhanced flight controls to cope with poor visibility (IMP, 1997), the plane gained a reputation as a very safe airliner whose record compares favorably with similar airliners, most of which are no longer in civilian use. Its total hull loss rate (7.7%) is lower than those of the Boeing 707 (16.4%) and DC-8 (14.9%), and near that of the VC10/Super VC10 (= 7.8% if one excludes the three examples destroyed by terrorists) although the VC10 was only in civilian service for 16 years (versus 48 years for the Il-62, as at 2015), and only 40 of 54 airframes were built as airliners (the remaining 14 going to the RAF). Several Il-62/M accidents over the first decades of operation mainly involved runway overruns or aborted takeoffs. The braking system employed the reverse thrust of the outer engines only, and if for some reason one or other failed to engage, the aircraft could become difficult to steer for an unprepared pilot. In seven takeoff or landing accidents there were no fatalities, a testament to the high level of structural integrity (and in two cases with landing-related fatalities [CCCP-86470 and UP-16208] these were due to the aircraft colliding with structures near the runway [tower and concrete wall, respectively]).”

    • Pelo menos os chineses são grandes copiadores de artigos científicos. E os russos fizeram o concordsky.

    • Cara a Rússia ganhou dos Estados Unidos em todos os quesitos da corrida espacial, não pousou na lua porque não julgou importante. Dizer que a Rússia é uma copiadora é de um tremendo mal gosto. Os melhores caças da atualidade são russos, a Rússia está um passo a frente no que diz respeito a vetoração de empuxo, só ficou atrás na tecnologia stealth. Mas agora pode ficar bom, com a capacidade técnica Russa aliada ao tino comercial chinês.

  3. Cara até hoje eu não sei como a Russia não tem uma empresa de que construa aviões para concorrer com Airbus e Boeing…a engenharia aeronautica Russa é fantastica…

  4. Deu saudade dos Tupolev, Ilyushin, Yakolev, Antonov, ainda quero voar em um

  5. Tenha medo kkkkkkk eu que não voo nessa coisa!

  6. Tomara… Será ótimo ter opções de novos produtos para confrontar com Boeing e Airbus!

  7. Utopias, o unico produto novo produzido pela Russia é o SSJ, é um produto bom, porem não se iguala aos seus concorrentes. A China trouxe ultimamente o ARJ21, uma copia do MD90. A Russia tem historia na aviação, mas isso não quer dizer que estejam capacitados para trazer um avião que faça frente aos 787 e A350. Isso sem se falar, quando esse avião estiver pronto para ser comercializado, a Airbus e a Boeing já terão avançado em termos tecnologicos oferencendo algo mais economico, com maior autonomia e que possa carregar mais passageiros e carga. Em outras palavras, a Russia e a China perderam o bonde.

  8. Olha que Ja esiste e se chama sukoy

  9. Não é por nada não, mas apesar da crise brasileira, a embraer não deveria estar projetando aeronaves widebody para 200 pax tbm?
    Quem sabe com modificações no desenho do KC…

  10. O problema não é construir o avião, e sim entregá-los aos clientes. E tem também os custos operacionais envolvidos. Eu tenho a impressão que se os russos fossem confiáveis, eles emplacariam o IL-96, que é um Widebody de 4 motores para +/- 300 pax e que até onde eu sabia, custava pouco mais do que um B-737.

Comente