Santos Dumont implanta iluminação externa de LED.

Imagem: Divulgação / Infraero.

Desde o início deste mês de junho, o sistema de iluminação na calçada do terminal de passageiros do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, passa por modernização e ampliação. A Gerência de Manutenção do aeroporto iniciou a instalação de uma nova linha de lâmpadas de LED (light-emmiting diode, ou diodo emissor de luz em português) na área, mais próxima ao terminal. Ao todo, serão implantadas 107 novas unidades para a iluminação. A iniciativa tem o objetivo de aprimorar a luminosidade na projeção do meio-fio, trazendo maior conforto e segurança aos passageiros.




A nova iluminação, com potência consumida total de 1.980W, representa uma economia de cerca de 75% no consumo de energia em relação ao modelo de iluminação utilizado anteriormente, com um consumo de 7.700W. O investimento para a implantação do sistema é de aproximadamente R$ 20 mil. Os trabalhos deverão ser concluídos até o fim de julho.

Com a nova iluminação, a previsão é que o retorno do investimento somente com a redução no consumo de energia elétrica ocorra em pouco mais de três anos. Há também o ganho ambiental, já que, além do menor consumo de energia, o processo de descarte das lâmpadas é menos poluente, e a redução de gastos com a manutenção dos equipamentos, que possuem maior longevidade que as lâmpadas halogênicas antes utilizadas.

“Substituir luminárias convencionais por LED é uma tendência que traz muitas vantagens para a administração aeroportuária – o baixo consumo, a maior disponibilidade, a menor intervenção de manutenção, entre outros. Desta forma, toda a comunidade aeroportuária desfruta dos benefícios, em especial o passageiro, que terá um passeio mais iluminado, realçando a fachada do aeroporto e garantindo maior conforto visual”, disse o gerente de manutenção do Santos Dumont, Ricardo Braga Vieira.

“As principais vantagens são para os passageiros, que agora contam com ambiente mais claro, garantindo conforto no deslocamento, e maior segurança. Trata-se do processo de melhoria contínua, com foco no cliente, além de menores custos de consumo de energia e de manutenção”, destacou por sua vez João Marcos Coelho Soares, superintendente do aeroporto.

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da Infraero.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é assessor de editoria do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *