SINGAPORE fecha mega encomenda com a Boeing.

A Singapore Airlines e a Boeing anunciaram nessa quinta-feira (09/02) uma mega encomenda para 39 aeronaves widebody, no valor total de quase $14 bilhões de dólares a preço de lista.

A encomenda contempla 20 unidades do 777-9, o maior modelo da nova família 777X, e outras 19 unidades do 787-10 Dreamliner, que se juntam às outras 30 unidades já encomendadas pela companhia deste que também é o maior modelo da família 787. O acordo é um importante marco para a Boeing na disputa com a Airbus, que também possui encomendas do A350-900 com a companhia.

Em 1º de janeiro desse ano, a frota da Singapore era composta por 26 A330-300, 19 A380-800 (+5 encomendados), 9 A350-900 (+58 encomendados), 11 777-200, 10 777-200ER, 6 777-300 e 27 777-300ER.

“A Singapore Airlines tem sido um importante cliente da Boeing por mais de 50 anos e estamos honrados por terem selecionado o 777X e os 787-10 adicionais para a expansão de sua futura frota widebody“, disse Kevin McAllister, Presidente & CEO da Boeing Commercial Airplanes.

Tecnologias avançadas, como as novas asas de material composto, os novos motores e a aerodinâmica aperfeiçoada, resultarão em uma importante eficiência no consumo de combustível da família 777X. O 777-9 promete ser o mais eficiente jato bimotor comercial do mundo, com os menores custos operacionais por assento em relação aos demais concorrentes do segmento.

O 787-10 é o terceiro membro da super-eficiente família de jatos Dreamliner da Boeing. Com sua grande capacidade de transporte de passageiros e cargas, seu alto grau de comunalidade com o outros modelos e suas características únicas de conforto aos passageiros, o 787-10 complementará a família 787 com uma melhora de 25% no consumo de combustível por assento e nas emissões de carbono quando comparado às aeronaves que ele substituirá.

 
Com informações da Boeing Company e da Singapore Airlines.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.